Política

Fernando Mineiro: “O caos está instalado no RN”

Em seu pronunciamento durante a sessão plenária desta terça-feira (14), o deputado Fernando Mineiro (PT) criticou a postura do Governo do Estado por não dialogar com os servidores e seus representantes. O parlamentar disse que está indignado com a situação de “caos instalado” e com a falta de respostas para o conjunto de servidores.

“Expresso minha indignação com o que está acontecendo. Ontem os servidores da saúde e UERN fizeram tentativas de diálogo com o Executivo para obter informações sobre o pagamento, mas sabemos que o caos está instalado e o Governo não tem respostas mais concretas. Há uma situação de desespero, principalmente para os pequenos servidores que ganham entre dois e três mil reais”, afirmou.

Mineiro explicou que essa grande parcela de servidores não tem outra fonte de renda, estão num total desespero pois não tem alternativas para arcar com despesas como supermercado, plano de saúde e outras, ficando numa situação bastante dramática.

“Quem ganha pouco não tem como ter reservas financeiras e ao invés de spray de pimenta, deveriam ter sido recebidos com diálogo. Quem está pagando a conta são os servidores do Executivo”, criticou. O deputado informou ainda que sugeriu ao Gabinete Civil que mantivesse audiência para negociação com os sindicatos, o que não ocorreu.

O parlamentar sugeriu uma ação unificada entre os poderes para o enfrentamento da crise nas finanças do Estado. “O caminho para enfrentar os problemas requer uma repactuação entre os poderes. Não dá para achar que só os servidores do Executivo sejam responsabilizados pela crise e arquem com essa conta. A judicialização não vai resolver, assim como não vai resolver mandar prender a diretora do Hospital Walfredo Gurgel porque não há vagas na UTI”, criticou Mineiro.

Mineiro

Fernando Mineiro em pronunciamento – Foto: João Gilberto

Diversos

Acusado de atirar em promotores é mantido em Hospital de Custódia

A Câmara Criminal do TJRN, na sessão desta terça-feira, 14, decidiu pela manutenção do ex-servidor do Ministério Público, demitido após atirar em em três promotores de Justiça, em 24 de março deste ano, dentro da sede do MP, em Natal. O acusado continuará internado no Hospital de Custódia e Tratamento, no Complexo João Chaves, já que os desembargadores que integram o órgão julgador mantiveram, à unanimidade, o que foi decidido pela 3ª Vara Criminal da capital. O julgamento desta vez envolve o Habeas Corpus sem Liminar nº 2017.012995-5.

No HC, cujo processo principal segue em segredo de justiça, os advogados pediram a expedição do alvará de soltura, mediante revogação de sua prisão preventiva e a sua substituição por medidas cautelares catalogadas no artigo 319, do Código de Processo Pena e, alternativamente, que fosse concedido com a conversão da prisão preventiva em cárcere domiciliar.

A defesa, prioritariamente, alegou a necessidade de tratamento em casa, ao destacarem o laudo do médico psiquiatra, Edson Gutemberg, por meio do qual G. W. S. da S. foi diagnosticado com transtorno delirante persistente.

No entanto, para o relator do HC, acompanhado à unanimidade e com a concordância do Ministério Público, o acusado está “onde deveria estar”, já que, em breve, um novo laudo psiquiátrico será formulado a respeito de sua sanidade mental.

“Entendo, neste momento processual, estarem presentes os pressupostos legais que autorizam a medida cautelar preventiva e diante da materialidade delitiva e de autoria”, define o relator, ao ressaltar que a “paz social estaria ameaçada, diante da possibilidade de um novo atentado contra as vítimas iniciais”.

O acusado invadiu uma reunião da qual participavam o então procurador-geral de Justiça, Rinaldo Reis, o então procurador-geral adjunto de Justiça, Jovino Pereira, e o promotor de Justiça Wendell Beetoven Ribeiro Agra. Jovino e Wendell foram baleados e passaram por cirurgias.

Política

Rodrigo Maia estará em Natal para debater nova lei trabalhista

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), estará em Natal nesta sexta-feira (17) para realizar palestra sobre a modernização da lei trabalhista.

O evento, denominado “Novas regras trabalhistas: Agora é Lei”, será realizado no Hotel Holliday Inn a partir das 8h30, e também contará com palestras do vice-presidente do TST, Emanoel Pereira, e do deputado federal Rogério Marinho (PSDB), relator do projeto na Câmara.

Poder

PF deflagra operação contra o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro

Do G1

O deputado Jorge Picciani (PMDB), presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), chegou no Aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio de Janeiro, por volta das 8h desta terça-feira (14), e foi levado por agentes para prestar depoimento na sede da Polícia Federal.

O deputado é suspeito de receber propina da caixinha da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor). A informação chegou ao Ministério Público Federal com a delação premiada do doleiro Álvaro José Novis.

A PF também cumpre mandados de busca e apreensão em Uberaba, no Triângulo Mineiro. Um dos alvos é uma fazenda onde fica a empresa Agrobilara, que pertence à família Picciani. Felipe comanda o negócio, que tem como sócios o pai, Jorge, e os irmãos Leonardo Picciani, ministro do Esporte, e Rafael Picciani, deputado estadual .

A Polícia Federal está nas ruas tentando cumprir três mandados de prisão, entre eles um contra Felipe Picciani, filho do presidente da Alerj. Também estão sendo cumpridos mandados contra Jacob Barata Filho e contra Lélis Teixeira, ex-presidente da Fetranspor, além de 35 mandados de busca e apreensão.

A Operação Cadeia Velha, uma referência ao prédio histórico da Alerj, é um desdobramento da Lava Jato no Rio e foi desencadeada a partir da Operação Ponto Final, que investiga desvios de verba no transporte público do estado e que contava com a atuação de políticos do estado.

Política

Ivonete conta com apoio de oito vereadores para presidir a Câmara de Caicó

O G9 formado pelo presidente Odair Diniz e os vereadores Erinaldo Lino (PP), Zaqueu Fernandes (PHS), Zé Filho (PRP), Alisson Jackson (PROS), Diogo Silva (PP), Ivonete Dantas (PMDB), Rosângela Maria (PR) e Andinho Duarte (PRP) decidiram que o nome de consenso, entre os pares, para a eleição da mesa diretora, biênio 2019 a 2020, é o da vereadora Ivonete.

A reunião aconteceu na noite desta segunda-feira (13), após a sessão da Câmara. A eleição deverá ser apreciada na próxima sessão ordinária.

Estado

Servidores em greve acampam na Governadoria reivindicando salários em dia

Os servidores da Saúde em greve e professores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) decidiram acampar na Governadoria, reivindicado a regularização do pagamento salarial, que está em atraso, tendo em vista que só foi concluído o pagamento de setembro na última sexta-feira, 10 de novembro.

“O acampamento, igualmente a greve, segue em tempo indeterminado”, afirma a presidente do Sindicato dos Servidores da Saúde do Estado do Rio Grande do Norte (Sindsaúde-RN), Rosália Fernandes.

Fotos: Sindsaúde-RN

Grevistas 3

Grevistas 1

Grevistas 2

Política

Bruno Araújo pede demissão do Ministério das Cidades

Com informações do G1

O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), encaminhou nesta segunda-feira (13) ao presidente Michel Temer uma carta pedindo demissão do governo federal. O pedido de exoneração se deu em meio ao racha político no PSDB, que está dividido entre uma ala que defende a permanência no governo federal e outra que quer desembarcar da gestão peemedebista.

Na carta de demissão, o titular das Cidades agradeceu ao presidente da República a oportunidade de comandar a pasta responsável, entre outras coisas, pelo programa Minha Casa, Minha Vida e justificou a saída do governo ao fato de, segundo ele, já não haver dentro do PSDB “apoio no tamanho que permita seguir nesta tarefa”.

“Agradeço a confiança do meu partido, no qual exerci toda a minha vida pública, e já não há mais nele apoio no tamanho que permita seguir nessa tarefa”, escreveu o ministro na carta em que pede para deixar o primeiro escalão.

Na tarde desta segunda, Bruno Araújo chegou a participar de uma cerimônia, no Palácio do Planalto, ao lado do presidente Michel Temer e de outros ministros. No evento, foram entregues os primeiros cartões reforma do programa do Ministério da Cidades que prevê o repasse de dinheiro a beneficiários do Minha Casa, Minha Vida para eles reformarem as moradias.

O movimento de Bruno Araújo abre caminho para a reforma ministerial. A ideia do presidente da República era tirar dois ministros do PSDB, entre os quais Bruno de Araújo.

Política

Governador da Paraíba garante pagamento em dia de salários e prêmios do funcionalismo

Do site de Walter Santos na Paraíba

O governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) anunciou que irá pagar 13°, 14° e 15° salários para educação e pagamento de prêmios.

“Vou pagar prêmios para educação, segurança, para quem atingir metas de desempenho”, comentou.

Ricardo garantiu que, apesar de não ter dinheiro acumulado em caixa, os salários do funcionalismo estão garantidos.

“Vou pagar os salários e o 13º em dia. Não tem dinheiro sobrando, mas também não está faltando”, finalizou.

Ricardo Coutinho - Foto: José Cruz/Agência Brasil

Ricardo Coutinho – Foto: José Cruz/Agência Brasil

Natal

Prefeitura de Natal prevê orçamento de R$ 2,7 bilhões para 2018

A Câmara Municipal de Natal (CMN) realizou na manhã desta segunda-feira (13) uma audiência pública para discutir a Lei Orçamentária Anual (LOA) para o ano de 2018 com a presença da secretária de Administração (Semad), Adamires França. A audiência foi proposta pelo vereador Ubaldo Fernandes (PMDB).

De acordo com a secretária, para 2018 está previsto um orçamento de aproximadamente R$ 2,7 bilhões. Sendo que desse percentual 67% já estão comprometidos o que dificulta a capacidade de investimentos com recursos próprios. “O percentual é pequeno, quando se tem um grau de comprometimento do orçamento tão alto quanto esse. 30% para educação, 27% para a saúde, 4,5% para o Poder Legislativo, 1,5% para pagamento de precatórios, 1% para Pasep [Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público], 0,5% para o esporte, 1% para a cultura, ou seja, estamos com poucos orçamento para ser trabalhado”, contou.

A titular da Semad pontuou que é preciso haver cautela nas emendas que virão a ser apresentadas pelos parlamentares para aprovação da LOA. Ainda segundo ela, se houver modificações em recursos previstos para custeio e manutenção das secretarias. “Se alguns recursos forem modificados, teremos problemas exatamente no custeio”, alertou.

DSC_0906

Adamires França

Estado

Seguranças da Governadoria usam spray de pimenta para evitar que grevistas entrem no prédio

Desde às 09h desta segunda-feira (13) um grupo de servidores em greve estão no Centro Administrativo do Estado protestando contra o atraso salarial.

Tentaram por duas vezes entrar no prédio e agora há pouco os seguranças usaram spray de pimenta.

Nesta segunda-feira (13), entraram em greve os médicos, servidores da Saúde e da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Fotos: Tribuna do Norte

Greve

Greve 2

Natal

Audiência debate lei que modifica regra na permissão de táxis em Natal

O Projeto de Lei 086/2017, de autoria do Presidente da Câmara Municipal de Natal, vereador Ney Lopes Júnior (PSD), foi debatido nesta manhã (13) em audiência pública no plenário da Casa. A matéria limita as permissões para táxis ao CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) daquele que vai prover o serviço. A medida impede que o serviço venha a ser explorado por empresas, que estas se formem ou que mais de uma pessoa detenha a permissão.

O propositor da lei e da audiência disse que a intenção é ouvir todos os envolvidos no assunto antes que a matéria seja votada em plenário. “Propomos que a licença passe a ser cadastrada somente no CPF e que o dono da permissão cadastre mais dois taxistas reservas para explorar o serviço. Atualmente esses motoristas auxiliares reclamam que são explorados porque pagam altas diárias que o oneram independente de faturar ou não. O objetivo é fortalecer o debate para que o projeto possa trazer benefícios para os verdadeiros taxistas. O que sabemos é que apenas um terço do que conseguem nas viagens fica para seu sustento. O projeto de lei visa acabar com injustiças”, explicou Ney Júnior.

Taxistas que pagam diárias aos donos das permissões defendem o projeto e dizem que a proposta vai proporcionar mais direitos aos trabalhadores do segmento. “Hoje pagamos de R$ 80 a R$ 120 por dia para dirigir o carro e muitas vezes não conseguimos faturar nem a diária. Se o projeto for aprovado vai proporcionar uma relação mais humana entre permissionários e seus auxiliares”, disse o taxista Humberto Campos.

Contudo, os representantes das entidades que representam os taxistas confirmaram que existem três empresas de táxis na cidade, que detém 35 permissões dentre as 1.010 existentes, mas garantem que não há exploração de taxistas, de modo que não se pode cobrar responsabilidade dos permissionários sobre esses. “Se há alguma irregularidade não é nessas três empresas. Não existe subordinação entre o permissionário e o taxista, por isso não pode haver relação de emprego e não há como ceder o táxi sem ter a contrapartida do motorista que vai usá-lo porque o permissionário também tem despesa”, destacou o presidente da Cooptax, Genário Torres.

O Secretário-adjunto de Mobilidade Urbana de Natal (STTU), Clodoaldo Cabral, participou da audiência mas disse que a pasta ainda não tem condições de avaliar o projeto, visto que não recebeu ainda a matéria para análise. Contudo, demonstrou interesse em ampliar a discussão.

Foto: Marcelo Barroso

Foto: Marcelo Barroso

Diversos

Camarote Skol terá a maior estrutura já formada no Carnatal

O Camarote Skol cresceu e vai ter boas novidades no Carnatal 2017. O camarote mais redondo da avenida terá a maior estrutura já formada na folia. Um camarote Skol como nunca se viu! Com Baile do Latino, Jorge e Mateus, Bell, Rafa e Pipo Marques e Matheus e Kauan como atrações confirmadas, o folião poderá curtir os quatro dias de festa com toda a infraestrutura de serviços, grandes atrações e conforto.

Além do tradicional deck para aproximação e visualização dos trios e blocos, os foliões do Camarote Skol terão uma visão privilegiada da micareta com um corredor da folia exclusivo em frente ao espaço, e ainda, o melhor Open Bar do Carnatal com cerveja Skol, refrigerante, vodka Wyborowa, whisky Chivas 12 anos e água. Espaços exclusivos para relaxamento e bem-estar também serão um dos diferenciais do Camarote Skol mais uma vez, para garantir a beleza do público durante toda a noite. A decoração e iluminação também prometem um brilho à parte.

Os abadás estão sendo comercializados na Central do Carnatal, no Natal Shopping, no www.ingressorapido.com.br e www.semhora.com.br. Quem vai curtir a melhor micareta do Brasil no melhor lugar da avenida tem também a oportunidade de escolher casadinhas: quinta + sexta por R$ 420,00, quinta + sábado por R$ 420,00, quinta + domingo por R$ 420,00, domingo + sexta por R$ 500,00 e domingo + sábado por R$ 500,00.

Já os foliões que preferem garantir a temporada, os passaportes para os quatros dias têm um desconto especial, ficando R$ 895,00. O valor pode ser parcelado em até 10x no cartão Hipercard e em até 8x nos cartões Visa e Master. Informações: www.carnatal.com.br.

 

Política

Ministro do STJ autoriza nova investigação contra Robinson Faria por peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro

O Ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Raul Araújo, autorizou nesta segunda-feira (13) a abertura de um novo inquérito contra o governador Robinson Faria (PSD).

Ele será investigado pelo Ministério Público Federal (MPF) por usura, peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

O inquérito é um desdobramento da Operação Anteros, que já foi também um desdobramento da Operação Dama de Espadas, deflagrada para apurar desvios de recursos na Assembleia Legislativa durante a gestão de Robinson Faria como presidente.

A Procuradora aposentada da Casa Legislativa, Rita das Mercês, afirmou em delação premiada que Robinson era beneficiário de R$ 100 mil por mês como beneficiário do esquema.

O Governador ainda não se posicionou sobre a nova investigação.

Política

Promotora de Justiça critica gestão de Robinson: “Não há planejamento para a situação de aguda crise que o Estado está vivendo”

A situação da Saúde Pública do Rio Grande do Norte piorou nos últimos seis meses, mesmo o Governo do Estado tendo recebido R$ 150 milhões em recursos do Governo Federal. A informação é da Promotora de Justiça Iara Pinheiro, em entrevista à Tribuna do Norte.

Faltam insumos básicos, medicamentos e recursos humanos, segundo a Promotora.

Tribuna do Norte – É possível dizer que a situação da saúde é o reflexo da situação das finanças do Estado?

Promotora Iara Pinheiro: “Exatamente. É justamente esse ponto no qual a promotoria quer tocar, se dirigindo diretamente ao núcleo central do Governo, ao governador Robinson Faria, o secretário de Planejamento e a Chefe do Gabinete Civil: a saúde não é uma ilha. O que nós observamos do atual Governo – e aí eu faço essa crítica buscando construir, e não de forma ácida – é que não há um planejamento para a situação de aguda crise que o Estado está vivendo. Isso vale, creio eu, para demais áreas além da saúde, que por sinal é uma Secretaria muito grande.

Nós temos um excelente gestor no comando da pasta, que tem credibilidade com o Ministério Público, o Poder Judiciário, os fornecedores e os servidores. Esse gestor, no entanto, está completamente engessado em sua capacidade operacional, porque não há operacionalização do governador e do núcleos central do Governo para que se façam ajustes necessários à máquina. O que são esses ajustes? É lidar com decisões e escolhas de redução dessa máquina e concentração de recursos em determinados serviços.

Nós estamos em um estado de fora da normalidade, então o papel do Ministério Público nessa realidade tão dramática de gestão administrativa sob intensa e aguda crise econômica é atuar no âmbito do judiciário – já temos dois processos administrativos em andamento para a compra de medicamentos e de equipamentos de saúde -, mas também tentar alertar para essas questões administrativas, caso contrário, a situação vira uma grande bola de neve”.

Política

Presidente da Agrícola Famosa de olho em 2018

O empresário Luiz Roberto Barcelos, presidente da Agrícola Famosa, poderá disputar um mandato nas eleições de 2018 no Rio Grande do Norte.

Fundada em 1995, a Agrícola Famosa é uma empresa de capital nacional situada na divisa dos estados do Rio Grande do Norte e Ceará.

Hoje conta com quase 9.000 colaboradores nos períodos de safra, e com uma área atual total de mais de 30.000 hectares, fazem da Agrícola Famosa a maior produtora de melões e melancias do Brasil e uma das maiores do mundo.

Política

Em Mossoró, Fátima Bezerra dispara: “Governo Robinson é ineficiente e incompetente”

A senadora Fátima Bezerra esteve em Mossoró participando do primeiro seminário regional do PT que tem como título “PT pensa o RN: rumo a 2018”. Para um público composto por dirigentes, parlamentares e a militância, o seminário debateu a situação do estado e deu início à construção do programa de governo rumo a 2018, com propostas para enfrentar a crise econômica, política e social.

A senadora Fátima frisou que o RN passa um dos momentos mais difíceis da sua história: “Uma gestão ineficiente, incompetente que sequer consegue ter um calendário que garanta o pagamento em dia aos seus servidores, somado ao caos nas políticas sociais, especialmente nas áreas de segurança, saúde, e a falta de investimentos”.

Política

Rogério Marinho e Flávio Rocha debatem nova lei trabalhista no Congresso do MBL em SP

A modernização da lei trabalhista entrou em debate durante o 3º Congresso Nacional do Movimento Brasil Livre (MBL), realizado neste final de semana em São Paulo. O painel que abordou o assunto neste sábado (11) contou com a participação do deputado federal Rogério Marinho (PSDB), relator do projeto, e do empresário Flávio Rocha, do grupo Guararapes. O evento ocorreu no WTC Events Center, na capital paulista, e reuniu quase 2 mil pessoas.

Antes de o debate iniciar, os participantes do evento realizaram uma homenagem ao deputado Rogério Marinho pela entrada em vigor da modernização da lei, ocorrida exatamente neste sábado. Aplaudido de pé, o parlamentar subiu ao palco anunciado como o responsável por, entre outras coisas, colocar fim ao imposto sindical obrigatório, que agora passará a ser opcional. Esta era uma das principais bandeiras defendidas pelo MBL.

“A lei combate a precarização, tenta trazer para a formalidade milhões de brasileiros que estavam à margem da lei”, disse o parlamentar, referindo-se a entrada em vigor da nova lei como “um dia histórico” para o Brasil.

Já o empresário Flávio Rocha, usou o exemplo de sua própria empresa para explicar como a legislação brasileira estava atrapalhando a geração de empregos no país. A Guararapes é alvo de uma ação do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte por firmar parcerias com pequenas indústrias do interior potiguar, dentro do Programa de Industrialização do Interior, o Pró-Sertão. O processo movido pelo MPT pede uma multa de impressionantes R$ 38 milhões.

Política

Mercado já vê Jair Bolsonaro como opção contra Lula em 2018, diz Folha de São Paulo

Da Folha de São Paulo

Não é segredo para ninguém quem os economistas e os analistas de instituições financeiras —o chamado “mercado”— preferem ver na disputa presidencial do ano que vem: o ministro da Fazenda Henrique Meirelles e os tucanos Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, e João Doria, prefeito da capital paulista. Mais recentemente, porém, um elemento estranho foi anexado à lista: o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

O capitão da reserva passou a angariar apoio após desbancar os preferidos do mercado nas pesquisas eleitorais e despontar como rival do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no segundo turno. O próprio Bolsonaro se deu conta do trunfo.

Enquanto Lula seguiu pelo interior do Brasil numa caravana sem paz ou amor pelas reformas, Bolsonaro chegou a se reunir com investidores em Nova York, apoiado pelo banqueiro Gerald Brant, da firma de investimentos Stonehaven.

O seu novo combo econômico fala de Estado mínimo, eficiente e livre da corrupção; prega a redução do juro para 2%; e até aceita privatizações —algo no mínimo esquisito para um nacionalista de carteirinha que considera um perigo o avanço global chinês.

Em 1999, em entrevista ao apresentador Jô Soares, bem ao seu estilo controverso, defendeu o fuzilamento do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por privatizar a Vale e a Telebrás. Agora, como pré-candidato à Presidência em 2018, até aceita avaliar modelos alternativos de privatização da Petrobras.

“Bolsonaro adotou uma atitude que precisa ser olhada com cuidado, mas que segue numa toada mais construtiva: tem sido menos polêmico”, afirma Ignacio Crespo, economista da corretora Guide Investimentos.

A guinada liberal foi recente. Em março deste ano, em entrevista à Folha, disse ser “completamente contra” a reforma da Previdência, por exemplo. “É um remendo de aço numa calça podre. Está muito forte a proposta dele [do presidente Michel Temer]”, afirmou. Em outubro, o tom já era de cautela. “Dá para sair, devagar, dá.”

ESTRAGO MENOR

Devagar, ele vai se tornando palatável. Em agosto, a XP Investimentos, a maior corretora independente do país, fez uma pesquisa com 168 investidores institucionais e 400 assessores traçando cenários em caso de vitória dos presidenciais mais óbvios.

À época, a Bolsa brasileira estava na casa dos 65 mil pontos. Para 95% deles, a Bolsa ficaria abaixo de 60 mil pontos se Lula vencesse as eleições. Sob Bolsonaro, esse cenário era visto por 78%. Para 31%, uma vitória do petista levaria o dólar acima de R$ 4,10. No caso do deputado federal, apenas 15% desenham esse cenário. Ou seja, entre Lula e Bolsonaro, o segundo faria um estrago menor.

A própria equipe da XP estranhou o resultado. “O Bolsonaro falava em estatizar companhias, agora diz que tem que diminuir o tamanho do Estado. Ele gera imprevisibilidade”, afirma Celson Plácido, estrategista-chefe da XP Investimentos.

Quem tem estrada no mercado financeiro tece explicações para o fenômeno. “Pela conversa com investidores, o Lula hoje é um problema. Pode ser disruptivo. O Bolsonaro tenderia a causar um estresse menor no mercado”, avalia Raphael Figueredo, sócio-analista da empresa de análise Eleven Financial.

Haveria também uma aversão ao PT. “Bolsonaro se torna mais interessante porque não seria o PT no poder. Mesmo o Lula tendo feito um primeiro governo favorável ao mercado, a percepção hoje é que ficaria mais fácil com Bolsonaro montar um ministério com figuras alinhadas à atual agenda”, diz José Francisco de Lima, economista-chefe do banco Fator.

Para o cientista político Carlos Melo, professor do Insper, o que está ocorrendo é “autoenganação” coletiva.

“A visão do Bolsonaro sobre economia é zero, ele nunca teve preocupação com isso. Mas agora ele está fazendo um discurso liberal para reduzir a resistência do establishment econômico contra ele. É uma estratégia. O liberalismo econômico não está no DNA dele”, afirma.

Na avaliação de Melo, os dois pré-candidatos até teriam um ponto em comum que costuma desagradar muito o mercado financeiro: “Tanto Lula quanto Bolsonaro são intervencionistas”, diz ele.