Polícia Federal abre inquérito e fará perícia em panfletos apreendidos na Feira do Alecrim

 A Polícia Federal abriu inquérito para investigar o caso dos panfletos apócrifos com mensagens contra o candidato ao Governo do Estado, Henrique Eduardo Alves (PMDB), entregues na manhã deste sábado (25), na Feira do Alecrim. Foram apreendidos 655 panfletos de posse de uma mulher, que foi detida por crime eleitoral.

O material apreendido passará por perícia técnica com objetivo de identificar alguma marca ou digital que leve ao autor ou gráfica onde os panfletos foram impressos. A PF desconfia que pelo menos dois mil panfletos tenham sido impressos, devido à quantidade apreendida com a mulher.

A assessoria jurídica da Coligação União pela Mudança acompanhou o depoimento da mulher e chamou atenção para a quantidade e qualidade dos impressos, ficando constatado não se tratar de um ato individual, mas profissional.

Em depoimento, a mulher disse aos policiais que estava a pé, próximo à Avenida Bernardo Vieira, no bairro do Bom Pastor, quando uma pessoa não identificada num carro tipo caminhonete, de cor prata, se aproximou e ofereceu a quantia de R$ 20, para entregar os papeis aos pedestres. Junto com o dinheiro, ela teria recebido o pacote com o material que foi apreendido.

A detenção foi realizada nesta manhã por uma equipe de fiscalização da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), com a acusada sendo encaminhada para a autoridade policial. Ela não soube informar quantas pessoas estavam distribuindo o impresso e alegou desconhecer o crime.