O deputado Ricardo Motta (PROS) homenageou o jornalista Ticiano Duarte, falecido no último dia 1º de agosto, na praia de Pipa, onde participava de Festival Literário. O parlamentar usou a tribuna do plenário da Assembleia Legislativa para falar sobre a história de vida do escritor e político norte-rio-grandense.

“O universo político, jornalístico, literário e humano do Rio Grande do Norte perdeu uma de suas mais luminosas inteligências com a morte brusca de Ticiano Duarte. Homem de fino trato, de gestos nobres, incapaz de uma indelicadeza com quem quer que fosse. Ticiano Duarte conquistou o respeito dos que concordavam e discordavam dos seus pontos de vista”, disse o deputado em seu pronunciamento.

Ricardo Motta ainda lembrou de Ticiano como exemplo cívico. Na ditadura, ele foi editor do Jornal Tribuna do Norte, foi enquadrado pela Lei de Segurança Nacional e não continuou lutando, segundo o deputado. Ele também lembrou da amizade com seu pai, o ex-deputado Clóvis Motta e do escritor Ticiano Duarte, de livros como “No Chão dos Perrés” e “Pelabuchos” e do artigo “A Solidão dos Vencidos”, que narra a visita do então ministro, João Goulart.

“Depois de perdermos Agnelo Alves, perdemos Ticiano, homem plural. Algum dia, nesta terra de tantas omissões, alguém haverá de dizer: quanta falta faz Ticiano”, concluiu Ricardo Motta.

z