Robinson, o PROERD merece respeito

O Programa Educacional de Resistencia às Drogas (Proerd) tem 13 anos de história fazendo o bem ao Rio Grande do Norte. Cerca de 8 mil crianças são formadas a cada seis meses, sob o comando da Coronel Margarida, uma pessoa carismática, um ser humano que contagia no seu trabalho de atuar diretamente com crianças e jovens em uma grande missão: alertar e prevenir contra as drogas.

O principal alvo do projeto que é referência no Brasil, e tem origem norte-americana, são os estudantes do 5º e do 7º ano do Ensino Fundamental.

Esse foi um projeto que entendeu que a polícia não precisava ser um órgão ostensivo e repressor, ela precisava interagir mais, ter a confiança da sociedade e estar junto da sociedade.

Cada vez mais jovens de 14 a 20 anos estão morrendo pela questão das drogas e violência e a polícia era omissa a isso.

Daí a importância do projeto que sempre sofreu com a falta de estrutura, mas começa a ser alvo de críticas somente agora, e por parte do Governador Robinson Faria (PSD), o primeiro gestor no Rio Grande do Norte que desrespeita o projeto e sua comandante.

Desde o início do Governo Robinson, o PROERD tem perdido força pela redução no número de policiais que servem ao programa, por determinação do Governo do Estado. Isso significa que ao invés de investir no PROERD, o Governo do Estado reduz o projeto.

Há poucos dias, a Coronel Margarida soltou o grito que estava preso na garganta e externou que o Governo de Robinson Faria estaria inviabilizando o funcionamento do Programa, ao retirar do quadro de instrutores dezenas de policiais militares. Cumpriu somente seu dever.

Em sua passagem pelo Seridó, onde foi inaugurar a Adutora de Carnaúba dos Dantas nesta quinta-feira (17), Robinson foi desrespeitoso com a Coronel Margarida, ao afirmar à imprensa que estaria sendo feito um jogo político no PROERD:  “Eu não aceito esse jogo político dentro da Polícia Militar. Ela tem que cumprir as regras que o governador determinar, obedecer. O Proerd é importante, mas não pode transformar isso aí numa bandeira de vitimização, de querer jogar a população contra o Governo do Estado”, afirmou o Governador em entrevista à Rádio Rural de Caicó.

Robinson, o PROERD merece respeito!