Estado

RN em alerta com sarampo

A Secretaria Estadual de Saúde Pública reconhece que o Rio Grande do Norte está em “surto” com o sarampo.

Além de um caso conformado, outros quatro estão sendo investigados, inclusive uma criança de um ano e seis meses internada no Hospital Maria Alice Fernandes.

O único caso confirmado no RN é de um homem de 54 anos.

Estado

Justiça proíbe Estado de fechar o Hospital Ruy Pereira

Em duas ações civis públicas ajuizadas pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), a Justiça potiguar deferiu os pedidos feitos pela 47ª Promotoria de Justiça de Natal. Na primeira decisão, expedida pela 6ª vara da Fazenda Pública, foram acolhidos integralmente os pedidos ministeriais para garantir a realização regular e contínua, em caráter de urgência, do procedimento litotripsia extracorpórea por ondas de choque, necessário em pacientes de médicos urologistas.

A decisão emitida nesta terça-feira (13) também determinou ao Estado que, no prazo de 15 dias, restabeleça os atendimentos aos pacientes com necessidade do procedimento, apresente a lista dos que estão em espera e elabore o cronograma de mutirão para atender, em até três meses, os pacientes que estão em fila, sem prejuízo dos novos que ingressarem na espera. Em caso de descumprimento, ficou estipulada multa diária e pessoal no valor de R$ 1 mil em desfavor do secretário estadual de Saúde.

Durante as investigações, o MPRN verificou a constante demanda reprimida de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) que aguardam a realização de litotripsia extracorpórea por ondas de choque, sendo a Urocentro o único prestador do serviço no Estado. Apesar da realização de diversas diligências e mediação de tentativas de acordo entre a clínica e a administração pública, as partes não chegaram a um acordo sobre a ampliação do serviço ou ao valor por procedimento.

Na segunda decisão, expedida pela 2ª vara da Fazenda Pública de Natal, o Estado ficou obrigado a deixar praticar atos administrativos com a finalidade de fechar, transferir leitos ou equipamentos e desestruturar o serviço público de saúde prestado pelo Hospital Estadual Dr. Ruy Pereira dos Santos.

A sentença também assegurou a manutenção dos serviços prestados no Hospital, sob pena de posterior bloqueio de verbas em caso de descumprimento. O secretário de Saúde tem cinco dias para providenciar o cumprimento dessa decisão.

Esta ação é fruto de atuação conjunta das 47ª e 42ª Promotorias de Justiça, da Defensoria Pública do Estado e do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte (Cremern).

Estado

Empresa suspende serviços médicos em UTI’s de hospitais públicos do RN por atraso de pagamento

A SAMA – SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA MÉDICA E AMBULATORIAL LTDA notificou nesta quarta-feira (07), a Secretaria Estadual de Saúde, sobre a Suspensão do Contrato Administrativo.

“Informamos que os valores referentes às contraprestações dos serviços médicos, em escalas de plantões presenciais, de caráter ininterrupto, na especialidade de Terapia Intensiva, no HMWG, HJPB e HGT em NATAL/RN, HDML em PARNAMIRIM/RN e no HRTM em MOSSORÓ/RN, nos meses de Abril, Maio, Junho e Julho de 2019, não foram visualizados até o presente momento”, diz o comunicado.

Estado

Cuidado com Jararaca

 A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) alerta a população para o baixo nível do estoque de soro antibotrópico – utilizado em casos de picadas de jararacas, que representam a maior ocorrência no que se refere aos acidentes com serpentes no estado. Nesta sexta-feira (02), o estoque existente no RN é suficiente apenas para sete atendimentos graves.

Segundo a subcoordenadora de Vigilância Ambiental da Sesap, Aline Rocha, o Ministério da Saúde, responsável por comprar e distribuir o soro para os estados, deverá enviar novas ampolas para o RN até a próxima terça-feira (06).

O desabastecimento de soro antibotrópico é uma situação vivenciada em todo o país, devido ao fato de os laboratórios produtores estarem em processo de adequação às normas exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A previsão para que os estoques sejam regularizados é apenas em janeiro de 2020.

Para esclarecer dúvidas e orientar a população e os profissionais de saúde quanto aos casos de acidentes por animais peçonhentos, a Sesap disponibiliza um serviço de plantão 24h. O Centro de Assistência Toxicológica do RN (CEATOX) funciona por meio dos números telefônicos: 0800 281 7005 / 3232-4295 / 98803-4140 (whatsapp).

Estado

Presidente do Sindicato dos Médicos critica fechamento do Hospital de Canguaretama

A interdição do Hospital Regional de Canguaretama completa uma semana nesta quinta-feira (1) e até agora não houve nenhum sinal de solução ou encaminhamento do problema que atinge diretamente os mais de 34 mil habitantes do município, além dos moradores de outras quatro cidades da região.

A interdição foi feira pela Vigilância Sanitária. O órgão verificou que toda a unidade está comprometida e oferece alto risco sanitário aos pacientes internados.

“Nós já vivemos uma crise na quantidade de leitos oferecidos em todo o Estado e agora com esse fechamento perdemos mais 20 que é o número de leitos que esse hospital dispunha. Eles serviam de referência pra o pronto atendimento da região e muitas vezes também ajudavam na regulação de Natal que encaminhava pacientes pra cá. Essa demanda não vai acabar, ela vai estourar em alguma outra unidade”, ressalta Geraldo Ferreira, presidente do Sinmed.

“Este hospital já prestou grandes serviços. Tinha uma média de 100 cirurgias mês, incluindo obstetrícia”, acrescenta Geraldo Ferreira.

Geraldo Ferreira

Estado

Saúde se pronuncia sobre caso de sarampo em Natal

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) promoveram, nesta segunda-feira (29), uma coletiva de imprensa para explicar sobre o caso de sarampo confirmado em Natal na semana passada.

Segundo Vaneska Gadelha, chefe do Núcleo de Agravos Imunopreveníveis (NAI) da SMS, tanto o homem diagnosticado com a doença, quanto as pessoas que tiveram contato com ele, estão sendo observadas pelas equipes de saúde. “Foi feito o bloqueio vacinal de todas as pessoas que tiveram contato com o paciente e todos estão sendo acompanhados pelos próximos 30 dias para saber se apresentam algum sintoma”, destacou.

Com o bloqueio vacinal realizado dentro do que diz o Ministério da Saúde – até 72 horas após a notificação – o secretário adjunto da Sesap, Petrônio Spinelli, destacou que não existe necessidade de pânico na população.

SMS e Sesap explicaram ainda que quem já foi vacinado contra sarampo não precisa tomar uma nova vacina. Entretanto, se uma pessoa até 49 anos não tem certeza se foi imunizado, pode buscar um posto de saúde para receber a dose.

O CASO

O paciente diagnosticado é do sexo masculino e tem 54 anos. Com histórico de viagem recente para o município de São Paulo – no período de 07 a 11 de julho – o paciente foi avaliado pelo médico infectologista e o material necessário foi coletado e encaminhado para análise, com a confirmação vindo dias depois.

Estado

Sindicato critica Governo Fátima pelo fechamento do Hospital de Canguaretama

A Vigilância Sanitária (Suvisa) interditou na tarde desta quinta-feira (25), o Hospital Regional de Canguaretama. O motivo, segundo a subcoordenadora da Suvisa, Leila Mattos, foi o elevado risco sanitário que a unidade oferece aos pacientes.

Para o Sindsaúde RN, o fechamento da unidade demonstra o resultado de anos de sucateamento dos serviços públicos de saúde e a manutenção dessa prática pelo Governo de Fátima Bezerra (PT). Antes da interdição, o governo estadual já havia feito uma vistoria técnica e decidido fechar 20, dos 40 leitos existentes no hospital.

Estado

Novo estoque de soro antirrábico e antibotrópico chega ao Rio Grande do Norte

A Secretaria de Estado da Saúde Pública informa que recebeu do Ministério da Saúde, na última semana, uma nova remessa de soro antirrábico, suficiente para 66 atendimentos em adultos, e de soro antibotrópico – utilizado em casos de picadas de jararacas -, para 16 atendimentos graves.

Novamente, a Sesap orienta a população para os cuidados necessários para prevenção de acidentes com peçonhentos e animais que podem transmitir o vírus da raiva. Importante ressaltar que todos os alertas emitidos, nos últimos dois meses, consistem em medidas preventivas para evitar novos acidentes tendo em vista a situação nacional vivenciada de estoque crítico e desabastecimento dos soros.

Estado

Estado é obrigado pela justiça a repor medicamentos em falta na Unicat

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) obteve decisão judicial obrigando o Estado a cumprir sentença anterior que determinava o fornecimento gratuito e ininterrupto de todos os medicamentos excepcionais, de alto custo, aos usuários cadastrados no Programa de Assistência Farmacêutica Excepcional do Estado.

Tais usuários devem estar constantes na lista da Secretaria de Estado da Saúde Pública/ Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Sesap/Unicat) para combater as doenças previstas nos Protocolos Clínicos do Ministério da Saúde. Na decisão, o juízo da 1ª Vara da Fazenda Pública da comarca de Natal fixou o prazo de 15 dias para que o secretário de Estado da Saúde comprove o cumprimento da sentença.

Também foi estipulada multa em desfavor do secretário de Estado da Saúde Pública, para o caso de não cumprimento da medida no prazo dado, no valor correspondente a 10 salários mínimos, sem prejuízo do encaminhamento de cópia dos autos ao Ministério Público para apuração de possível crime de prevaricação e da prática de ato de improbidade administrativa.

Confira a listagem dos medicamentos que estão em falta abaixo:

Grupo 1A
Cinacalcete 30mg
Defasirox 250 e 500mg
Entecavir 0,5mg
Imunoglobulina Humana 5g
Infliximabe 100mg pó
Paricalcitol 5mcg/ml
Sidenafila 20mg
Ziprasidona 80mg

Grupo 1B
Acitretina 10mg e 25mg
Amantadina 100mg
Ciproterona 50mg
Desferroxamina 500mg
Hidróxico férrico 20mg/ml
Lanreotida 90mg e 120mg
Pancreatina 10.000Ul r 25.000Ul
Penicilamina 250mg
Risperidona 1mg e 2mg
Somatropina 4Ul e 12Ul

Grupo 2
Calcitonina 200mg
Codeína 30mg
Fenofibrato 200mg
Gabapentina 300mg e 400mg
Hidroxicloroquina 400mg
Isotretinoína 400mg
Lamotrigina 100mg
Mesalazina 800mg
Morfina 30mg
Piridostigmina 60mg
Pku 1,2 e 3
Risedronato sódico 35 mg
Topiramato 25, 50 e 10 mg
Vigabatrina 500mg

Natal

Prefeitura do Natal e Ministério da Saúde vão conveniar recursos para o Hospital Varela Santiago

O Ministério da Saúde se comprometeu a destinar recursos para o funcionamento do Hospital Infantil Varela Santiago.

O repasse será feito por meio de convênio com a Prefeitura de Natal.

Este foi o resultado da audiência que o prefeito Álvaro Dias teve nesta quinta-feira (11), em Brasília, com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na companhia do ex-senador José Agripino e o diretor-superintendente do Hospital, Paulo Xavier.

Na audiência, o ministro Luiz Henrique Mandetta antecipou o plano de fazer dois convênios com a Secretaria de Saúde de Natal. Em um deles, seriam repassados R$ 500 mil para custear projetos da unidade que é referência em assistência pediátrica. No segundo, seria garantido um repasse mensal de 150 mil para a operação do Hospital.

Estado

Meta superada de vacinação

O Rio Grande do Norte superou a meta na 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, imunizando 92,41% do público-alvo, o que representa uma cobertura vacinal de 917.891 pessoas e coloca o estado em 7º lugar no ranking da vacinação em todo o país.

A meta do Ministério da Saúde era atingir 90% do público alvo.

Com o encerramento da campanha na última sexta-feira, 31 de maio, por recomendação do Ministério da Saúde, aqueles municípios que ainda não atingiram sua meta e ainda tenham estoques da vacina contra a influenza, podem utilizá-lo em toda a população, a partir desta segunda-feira (3).

Estado

RN tem 318 casos confirmados de Chikungunya em 2019

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio da Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (Suvige), divulgou nesta terça-feira (28), o boletim das arboviroses no RN referente ao período da semana epidemiológica 01 a 19, encerrada em 11 de maio de 2019. Ao total, foram notificados 8.049 casos suspeitos de dengue, sendo confirmados 1.537, o que representa uma incidência de 231,36 casos por 100.000 habitantes.

Em 2018, considerando o mesmo período, foram 12.107 casos notificados e 5.501 confirmados, gerando uma incidência de 348 casos por 100.000 habitantes. Quanto à classificação, do total de 1.537 confirmações em 2019, 1.473 casos foram classificados como dengue, 57 como dengue com sinais de alarme e 07 como dengue grave.

Zika Vírus

Com relação ao Zika vírus, da semana epidemiológica 01 a 19 de 2019 foram notificados 37 casos, o que corresponde a uma incidência de 1,06 casos por 100.000 habitantes. No mesmo período de 2018, foram 241 notificações, gerando uma incidência de 6,93 casos por 100.000 habitantes. Em 2019, nenhum caso foi confirmado e foram descartados 21 casos. Neste ano, a IV e a V Região de Saúde concentram as maiores incidências, nos municípios de Bodó e Ruy Barbosa, respectivamente.

Chikungunya

Quanto à Chikungunya, em 2019 foram notificados no estado 1.025 casos suspeitos, sendo confirmados 318, representando uma incidência de 29,46 casos por 100.000 habitantes. Em 2018, no mesmo período, foram notificados 1.215 casos, com 313 confirmações, o que significa uma incidência de 34,92 casos por 100.000.

Estado

Secretaria Estadual de Saúde emite nota sobre superlotação e falta de insumos

NOTA 

Hospital Santa Catarina

A respeito de comunicado expedido pela equipe de plantão do Hospital Pedro Germano (Santa Catarina) do domingo (06.05) que relata a falta de insumos básicos para o atendimento no pronto-socorro, a Secretaria de Estado da Saúde Pública informa que o documento foi expedido à direção do hospital relatando um fato momentâneo que pode ocorrer com qualquer hospital pronto socorro de portas abertas. Devido o hospital receber casos além de sua demanda natural que é de urgência e emergência, naquele momento a equipe restringiu o atendimento a esses casos, encaminhando as demais demandas ambulatoriais para as UPAS e unidades básicas de saúde que, naturalmente, fazem esse tipo de atendimento. A direção do hospital informa que a situação já está sendo resolvida e nos próximos dias o atendimento volta à normalidade.

Assessoria de Comunicação 

Secretaria de Estado da Saúde Pública

Estado

Funcionários do Hospital Santa Catarina denunciam superlotação e falta de medicamentos

Mais de 20 pacientes estão sendo atendidos nos corredores do Hospital Santa Catarina, no bairro Potengi, na zona Norte de Natal. Segundo os profissionais da unidade, além da superlotação, faltam medicamentos e insumos básicos.

As denúncias recebidas pelo Sindicato dos Servidores da Saúde (Sindsaúde RN), tratam sobre a falta de condições adequadas para o atendimento à população. A unidade está sem materiais como lençóis, ataduras, soro fisiológico e seringas.

De acordo com a direção do hospital, a carência dos insumos se dá pelo não pagamento aos fornecedores por parte da Secretaria de Saúde Pública (Sesap) e a situação tem sido agravada pela superlotação no pronto atendimento.

“É importante ressaltar que esses são problemas recorrentes no hospital e que aqui não faltam somente medicamentos e insumos, falta estrutura básica de atendimento. A insalubridade é enorme! Tratamos de doenças infecto contagiosas e as paredes do prédio estão todas mofadas”, alerta a diretora do Sindsaúde e técnica de enfermagem da unidade, Maria do Carmo.

O Sindsaúde RN cobra à Sesap condições de trabalho aos servidores da saúde e a regularização do fornecimento de medicamentos e insumos para o atendimento à população.

Estado

Saúde Pública descarta surto de H1N1 no RN

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) esclarece ser falsa a informação, que vem circulando nas redes sociais, sobre a ocorrência de um surto de influenza no RN. Desde o início de 2019 até 02 de maio, às 11h, foram confirmados 42 casos de influenza, dos quais 34 foram de H1N1, um de influenza A não subtipado, três de Influenza A Sazonal H3, três de Influenza A e um de Influenza B. Esses números não representam surto da doença, estando dentro do esperado, de acordo com a sazonalidade da influenza.

A Sesap reforça que para redução do risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, especialmente as de grande infectividade, como vírus Influenza, é importante que além da vacinação, sejam adotadas medidas gerais de prevenção, tais como:

  • Frequente higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
  • Manter os ambientes bem ventilados
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza.
  • Evitar sair de casa em período de transmissão da doença
  • Orientar o afastamento temporário (trabalho, escola etc.) até 24 horas após cessar a febre

Indivíduos que apresentem sintomas de gripe devem:

  • Evitar sair de casa em período de transmissão da doença (até 7 dias após o início dos sintomas)