0

A disputa para vereador em 2020 será uma eleição de novidades na forma, pela impossibilidade dos partidos se coligarem na proporcional e, pelo visto, no conteúdo também, uma vez que nomes fora do tabuleiro atual podem surgir como novidades viáveis.

E novidade, vocês sabem, sempre assusta pelo tamanho do estrago que podem fazer a quem já tem sua cadeira “garantida”.

Além do nome do ex-prefeito Carlos Eduardo, que vai e vem, como uma opção possível para aquela Casa.

Agora, um chamado “dream team” de secretários entusiasma a turma da Prefeitura, mas também incomoda aos próximos, mas nem tão próximos.

Os secretários Tomaz Neto (Obras), Danielle Mafra (Esportes) e Sheila Freitas (Segurança) são nomes fortes e incentivados pela cúpula governista.

Resta saber se conseguem transpor o departamento de corda para o pé no chão, casa em casa, liderança a liderança.

Comentários do Facebook

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Nomes fortes onde? Entusiasmam quem? Quem se ilude com isso? Tomaz Neto é de temperamento difícil, todos em Natal sabem. Natal continua esburacada, ainda por cima tem quem ache que os buracos se resumem a recapear a Hermes da Fonseca, o que não é verdade. Sheila Freitas anda mergulhada na Guarda Municipal, nada de novo, ou de atrativo para a segurança como discurso. Foi secretaria de Robinson Faria, não parece ter agregado na categoria da Polícia Civil, menos ainda na militar. Apagada na gestão de Álvaro Dias. Danielle Mafra não tem força política, ao contrário, precisa saber a quem deve gratidão pelo cargo. Não possui apoios, não sabe lidar com as cobranças e o comportamento vicioso nas comunidades. Entre os desportistas há concorrência alta, inclusive com Fulvio Saulo, que tem sua base no esporte amador. Se destaca pela prioridade dada pelo prefeito em pintar quadras, que ganharam pai e mãe em cada comunidade. Entregar quadras sem saber o real alcance da ação e sem proporcionar presença da prefeitura, resumidamente, é bobagem com números imprecisos e fantasiosos.
    Esse time não dá em nada, a não ser que o prefeito deixe de lado os vereadores com mandato, em especial o líder, o vereador da cozinha dele, Kléber Fernandes, e centre apoio nos secretários. Será que Álvaro Dias abre mão da sua estabilidade de governo para fazer algum secretário vereador? Se colocar secretários como candidatos, vai tomar chumbo. Nesse dream team não cabe Jonny Costa, amigo do prefeito e do ex-prefeito?
    Nessa gestão tem até pendurador de melancia no pescoço se achando importante, imagine se não há quem se enforque com os pés no chão.

Deixe um comentário