Roda Viva – Tribuna do Norte – 22/11/20

Além de melão, o Rio Grande do Norte tornou-se o maior produtor de mamão do Brasil, mercadoria muito perecível, que não pode ser transportada de navio, e exige transporte aéreo.

Produzindo a variedade “Formosa”, na área Baraúna-Assu, que tem um fruto maior que o “HI” cultivado no Espírito Santos.

No RN já são 2.500 hectares de cultura de mamão irrigado, onde se localizam três das maiores empresas que atuam no Brasil: Calliman (a primeira a chegar), UGBT e Bollo (espanhola).

O RN tem 300 toneladas de carga aérea por semana, interessando a LaTAM, que está negociando com o Governo do Estado, para substituir a Lufthansa, que suspendeu seus voos de Natal durante a pandemia.

O atrativo para os transportadores é a crescente produção de melão.

Deixe um comentário