É inacreditável que alguém ainda não enxergue a necessidade que Natal tem para  aprovar um novo Plano Diretor para adaptar as necessidades da capital às novas realidades postas.

Mas há quem defenda inclusive que o prefeito Álvaro Dias (PSDB) está errado em ir à Câmara Municipal pedir pressa na votação das matérias que vão tramitar na Casa.

Nesta reta final antes da tramitação na Câmara, já houve 6 audiências  públicas, 4 seminários públicos técnicos com 17 subgrupos de trabalho. Debates que somam mais de 200 horas gravadas e à disposição no site oficial da Semurb no Youtube.

Agora, falta o quê?

Votar e possibilitar que Natal evolua como as tão citadas capitais vizinhas do Nordeste.

Mas a bancada da oposição – cinco vereadores – defendem que falta diálogo e que o prefeito não tem o direito de pedir pressa nesta altura do campeonato.

Na manhã desta quarta-feira, 29, eles fizeram um ato simbólico de “protesto” contra Dias e se retiraram da sessão.

A vereadora Brisa Bracchi (PT), por exemplo, explicitou o sentimento da turma:

Nós das bancadas de vereadores da Oposição e Independentes, em um ato simbólico de protesto, não fomos receber o prefeito Álvaro Dias na entrega da minuta de revisão do Plano Diretor de Natal.

Vi há pouco a fala do prefeito e só confirmou nossa decisão. 

O prefeito fala em modernização da cidade e em “celeridade do processo na Câmara”.

Ora, desde 2017 a prefeitura está com o processo em suas estruturas. Por qual motivo só o poder legislativo, os vereadores, tem que ser célere? Para aprovar suas decisões sem questionar?

Nós não votaremos NADA à toque de caixa.

Exigimos um processo com debates qualificados, espaços de escuta e audiências até avançarmos para um plano diretor que equilibre o desenvolvimento e a sustentabilidade social e ambiental de Natal.

Fato é que a bancada de oposição, apesar de barulhenta, é pouco numerosa e não deverá atrapalhar o andamento das votações.

Até porque a volta da vereadora Nina Souza (PDT) à liderança de Álvaro Dias deverá trazer o equilíbrio e entendimento que o Plano Diretor vai precisar para, finalmente, sair do papel e chegar às ruas de Natal.

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Esse plano diretor só está atrasado uns 14 anos. A vereadora Brisa, por certo, quer dançar a valsa com o plano debutante.

    Quais independentes e inconsequentes saíram da sessão? Os que estão de birra com o prefeito ou os que estão de birra com a cidade? Vereador quando quer ser atendido em seus pleitos, nem sempre republicanos, ficam fazendo zoada.

    Não acho que tem que atropelar todo mundo, mas também não tem que travar e criar um monstro para a cidade, como foi feito com a licitação dos transportes.

    Não sei se Nina Souza traz equilíbrio, mas dependendo da conversa e vantagens do retorno, ela traz o chicote.

Deixe um comentário