44024242-uhr-mit-tag-nacht-konzept-uhr-gesicht-vektor-illustration-blauer-himmel-mit-wolken-und-sonne-mond-un

Do Estadão 

O Ministro Luís Roberto Barroso estuda, como possibilidade para a ainda incerta eleição municipal no País, a ideia de ampliar o atual horário de votação para 12 horas – isto é, das 8h às 20h. Hoje, é das 8h às 17h. Busca saídas para evitar aglomeração.

Mas já estaria praticamente descartada uma eleição em dois dias devido ao custo extra, de R$ 180 milhões.

O novo presidente do TSE fará videoconferência com os presidentes dos 27 TREs do País, segunda-feira, para tratar do formato – ao que se prevê, inédito. Ante a indefinição, os tribunais estão sendo bastante requisitados.

Barroso explicará, contudo, que todo caminho vai dar no… Congresso.

Se a decisão for adiar as eleições, é de lá que sairá a PEC para mudar o calendário eleitoral.

DO TL

Por falar em Congresso, o presidente da Câmara Rodrigo Maia já se posicionou a favor do adiamento das eleições em razão da pandemia, mas não ao ponto de unificar em 2022. Teme pela fragilidade ao processo democrático que a medida poderá trazer em tempos estranhos vividos…

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Não há fragilidade. Quem é bandido é bandido em 2020 ou 2022, mas muitos parlamentares não querem a unificação, por questões financeiras e de financiamentos outros, e terão que escolher entre os cargos. Não vai mais dar para mirar um cargo e usar outro de escada.

    Já o povo quer que se gaste menos, embora morra de preguiça de votar e depois reclame de quem escolheu esses filhotes do capeta.

Deixe uma resposta para observanatal Cancelar resposta