19 de maio de 2024
Direto de BrasíliaPolítica

Assinatura de Paulinho Freire na CPI dos Respiradores confirma afinidade com extrema direita

O requerimento para criação da CPI dos Respiradores na Câmara Federal conta apenas com  21 parlamentares das 171 necessárias para abertura.

Dos 21 deputados, dois são representantes do Rio Grande do Norte: General Girão (PL) e Paulinho Freire (União Brasil).

É a terceira sinalização concreta de Freire na pauta extrema direita na Câmara, começando pela assinatura do pedido de Impeachment do presidente Lula, passando pelo voto para soltura do deputado Domingos Brazão e agora a CPI dos Respiradores.

A autoria é do deputado Kim Kataguiri (União Brasil/SP).

O objeto da CPI é apuração de  possível fraude nos recursos destinados à compra 300 respiradores por R$ 48 milhões durante a pandemia de coronavírus em 2020.

Atualmente sob a presidência da governadora do Estado, Fátima Bezerra (PT), o Consórcio Nordeste inclui os estados Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

“Os indícios de corrupção estão fartamente documentados no âmbito das investigações e têm como personagem central a empresária Cristiana Prestes Taddeo, que é dona da Hempcare, que forneceu os respiradores que não foram entregues”, aponta o requerimento de Kataguiri.

TL COMENTA 

A assinatura da CPI tem simbolismo importante para sucessão municipal da capital potiguar.

É que em meio aos bastidores que o PL pode desembarcar da candidatura do deputado Paulinho Freire à sucessão de Álvaro Dias, a atitude de assinar o pedido de CPI confirma a intenção de seguir ao lado do Bolsonarismo raiz como o deputado General Girão.

Girão até hoje não declarou apoio à pré-candidatura de Freire e dizem, mais do que sempre, disposto a encarar a disputa municipal como o nome do Bolsonarismo, mas para isso teria que convencer o senador e presidente da legenda Rogério Marinho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *