22 de fevereiro de 2024
Nota

Toc-Toc: Propaganda do Governo faz “deboche” com operação da PF e recebe críticas até de aliados

Depois de divulgado que a PF (Polícia Federal) cumpriu mandados de busca e apreensão nas casas e no gabinete do vereador carioca Carlos Bolsonaro, o perfil oficial do Governo do Brasil no X (ex-Twitter) publicou uma imagem de um homem batendo em uma porta com as palavras “toc, toc, toc”.

O post chama atenção para a importância de agentes da saúde na prevenção da dengue. “Quando os agentes comunitários de saúde baterem à sua porta, não tenha medo, apenas receba-os”, diz o tweet.

Segundo a coluna de Bela Megale, no Globo, o presidente Lula não teria aprovado a publicidade de gosto duvidoso.

A coluna apurou com integrantes do governo e auxiliares do presidente que a postagem foi realizada no X (antigo Twitter) sem a consulta ou o aval de Lula.

O deputado federal  potiguar, Sargento Gonçalves (PL) chamou a peça de “deboche”:

“Está muito claro que esse post é um deboche à perseguição sofrida pela direita. Não podemos aceitar que o aparato estatal seja usado para atacar opositores”, disse deputado Sargento Gonçalves (PL-RN).

DO TL 

A ideia que deve ter agradado meia dúzia de radicais do Governo fere o princípio da impessoalidade da publicidade por Governo e órgãos públicos, além de descumprir a tônica de “união do país”, desarmamento de espíritos e reconstrução de um Brasil para todos.

Tudo isso aliado a uma falta de memória de quem passou pelo mesmo “toc-toc” num passado recente e que se disse vítima da perseguição, que hoje é acusada de repetir.

Enfim, uma opção pouco inteligente de quem quer trilhar caminhos diferentes para chegar a resultados também distintos. Acima dos já alçados.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *