Em entrevista à Rádio Cabugi do Seridó, o desembargador Cláudio Santos concordou com o ajuste fiscal que está sendo proposto pelo governador Robinson Faria (PSD). “Deveria ter sido feito no Governo passado e o atual governo era pra ter trítono primeiro ano de gestão”, afirmou.

voltou a criticar a paralisação dos servidores da Segurança Pública do Rio Grande do Norte, mas ao mesmo temos defendeu que o pagamento do salário ocorra ao final de cada mês.

“A Constituição não permite que Policial Militar ou Civil faça greve, mas também precisam receber o salário em dia. A nossa Constituição Federal é o Estado Democrático de Direito, precisa ser respeitada sob pena do Estado se transformar em caos. Agora, o que ocorreu aqui foi um movimento político”, afirmou o desembargador.

“Juiz não pode fazer greve, promotor também não, médico que trabalhe em urgência também não, enfermeiro não pode fazer greve. Está na Constituição. E se não respeitarmos vira baderna, vira anarquia”, completou.