Indefinição no TSE permite que Betinho dispute a reeleição

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não concluiu o julgamento do processo por infidelidade partidária contra o deputado federal Betinho Rosado (PP).

Na última sexta, o advogado de defesa do parlamentar peticionou que não havia suplente do DEM. A ministra Luciana Lóssio, que pediu vistas, comunicou o fato novo ao Ministro Noronha, que abriu um prazo para o DEM se manifestar.

Mesmo que perdesse o mandato nesta terça-feira (01), Betinho poderia ser candidato, tendo em vista que a publicação do acórdão da decisão só seria feita em Agosto. Ou seja, na data do registro, até o dia 05 de Julho, ele não teria nenhuma inelegibilidade que impedisse o deferimento do seu registro de candidatura.