Ainda na entrevista concedida a Anna Ruth Dantas e publicada na Tribuna do Norte, o senador José Agripino, consagrou, por definitivo, seu rompimento político com a prefeita de Natal, Micarla de Sousa.

Qual a situação do DEM em relação ao Governo Micarla de Sousa?

Eu quero muito bem a ela (Micarla). Agora Micarla fez uma opção na sucessão presidencial. Ela se aproximou de Dilma Rousseff pessoalmente, ela está certa porque precisa viabilizar recurso para administração, ela criou afinidades com o dilmismo que chega ao Estado com o PT. E todo mundo sabe que eu sou líder de um partido de oposição a Dilma. Isso nos afastou politicamente, nunca pessoalmente. Então acho que Micarla tem razão em buscar os apoios que só pode encontrar no Palácio do Planalto, até porque a Copa está por vir, mas a opção que ela fez nos distancia politicamente.

Essa distância política, hoje,  já carimba o afastamento também no palanque de 2012?

A aliança de Micarla é com o PT e dilmismo. A não ser que ocorra um reposicionamento dela (Micarla de Sousa) no futuro, dificilmente faremos uma aliança (em 2012). Ela (Micarla de Sousa) está fazendo a opção política que a opção administrativa recomenda. Fica difícil (com essa opção) nossa convivência. Por mais apreço que eu tenha pela prefeita, é difícil a convivência política. O Brasil não compreende. O Democratas e o PT são incompatíveis.