A Justiça Federal indeferiu na manhã desta sexta-feira (10) a acusação de propaganda eleitoral antecipada contra Dr. Tiago Almeida (PSDB), comprovando perante à lei sua inocência, no qual foi identificado que durante as ações pelo Instituto Mais Saúde não houve prática ilícita e muito menos pedido de votos.

O juiz Ricardo Tinoco de Góes identificou que não houve nenhuma prática ilícita por parte do candidato tucano que já se adiantou e afirmou que continuará com seus trabalhos filantrópicos.

a0bbc857-f117-48c6-9d29-98bbca50f5df