Prefeitura de Natal entrega cestas básicas para pescadores com embarcações atracadas por falta de compradores para pescado

Uma das categorias profissionais mais afetadas pelos efeitos econômicos da pandemia de Covid-19 foram os pescadores, que com hotéis e restaurantes fechados não têm a quem vender a maior parte do pescado.

Para amenizar a queda na renda de famílias que dependem dessa atividade, a Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas) destinou, a sete colônias de pescadores de Natal, 300 das 750 cestas básicas distribuídas nessa quinta-feira (09).

A situação dos pescadores da capital, que já havia sido prejudicada pelas manchas de óleo que chegaram às praias do Nordeste no segundo semestre de 2019, se agravou ainda mais com os efeitos da pandemia no Turismo. Reportagem do jornal Folha de São Paulo, na edição de 07 de julho, destaca o problema e reportar que a falta de compradores fez o preço do pescado cair até 50%, tonando praticamente inviável desatracar as embarcações.

As sete colônias beneficiadas foram Redinha, Areia Preta, Beira Rio, KM 06,  Paço da Pátria, Ponta Negra e Canto do Mangue.

Cestas