As medidas de contenção ao avanço da Covid-19 adotadas pela Prefeitura de Natal têm contribuído para o arrefecimento de novos casos e a consequente redução da procura de leitos na capital.

Sinais da diminuição no número de casos podem ser aferidos no balanço diário do município.

De acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a taxa de ocupação de leitos para Covid-19 em Natal está abaixo dos 80%.

Dos 45 leitos de UTI disponibilizados para a enfermidade nos Hospitais Municipal e de Campanha, 71% estão ocupados. Isto significa que 13 leitos Covid estão desocupados. Nas mesmas unidades, os 150 leitos de enfermaria destinados a pacientes com coronavírus apresentam uma taxa de ocupação de 60%. E nas três Unidades de Pronto Atendimento a diminuição é ainda mais acentuada. Apenas 37% desses leitos estão ocupados. Das 35 vagas de enfermaria das UPAS, 22 estão livres.

Por sua vez, o percentual do isolamento social no município melhorou nas últimas 24 horas. Segundo dados do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Lais/UFRN), o isolamento social em Natal nas últimas 24 horas é de 49,64% e nos últimos sete dias é de 44,26%. Percentual superior ao que era registrado antes dos decretos permitindo a abertura gradual de alguns setores da economia, mostrando que a flexibilização de atividades também não tem significado efeitos no isolamento social. Até ontem, Natal apresentava 15.150 casos confirmados da Covid-19 e 596 óbitos.

E a Taxa de Transmissibilidade, ou Taxa Rt para ser mais simples, um dos indicadores utilizados para medir a evolução da doença, em 13 de julho era de 0,86 em Natal, segundo o LAIS/UFRN.