Em sua delação premiada divulgada com exclusividade por esta Tribuna do Norte, a ex-procuradora-geral da Assembleia Legislativa, Rita das Mercês Reinaldo, apontada como mentora da Operação Dama de Espadas, entregou ao Ministério Público Federal uma planilha com nomes de cargos comissionados nomeados e os respectivos padrinhos políticos.

Na delação homologada pelo Ministro Edson Fachin, do STF, Rita apontou o atual governador Robinson Faria (PSD) como principal beneficiário do esquema.

Desembargadores

Segundo Rita das Mercês, os desembargadores que indicaram cargos comissionados foram: Expedito Ferreira, Virgílio Macedo, Cláudio Santos, Dilermano Costa, João Rebouças, Saraiva Sobrinho, Amaury Moura e os aposentados Aderson Silvino, Osvaldo Cruz e Rafael Godeiro.

Ex-governadores

Ritinha ainda mencionou quatro ex-governadores em suas planilhas: Rosalba e o marido e ex-deputado Carlos Augusto Rosado, Wilma de Faria, Geraldo Melo e Fernando Freire.

Deputados Estaduais e Vereadores

Nesse tópico, Rita entregou o nome de vários ex-deputados, sendo eles, o atual vice-governador Fábio Dantas, Gilson Moura, Wober Júnior, Ruth Ciarlini, Alexandre Cavalcanti, Paulo de Tarso, Dibson Nasser, Cláudio Porpino, Ronaldo Soares e Gesane Marinho.

Ela cita também os ex-prefeitos Micarla de Sousa (Natal) e Ivan Júnior (Assu), além de vereadores, como Fernando Lucena, Paulinho Freire, Luiz Almir e Franklin Capistrano.

A Tribuna do Norte não teve acesso às planilhas com nomes dos deputados estaduais citados.

Presidentes da ALRN

Segundo as planilhas de Rita, os deputados estaduais teriam indicações. Na lista, além de Robinson Faria, atual governador, estão também Ricardo Motta e Ezequiel Ferreira.

Tribunal de Contas do Estado

Teriam indicações na Assembleia, os conselheiros Adélia Sales, Poti Júnior, Renato Dias, Tarcísio Costa e Paulo Roberto, além dos aposentados, Alcimar Torquato, Antônio Câmara e Valério Mesquita.

Deputados Federais e Senadores

Participavam das indicações, segundo Ritinha, os deputados federais Rafael Motta, Fábio Faria, Walter Alves, Felipe Maia, Antônio Jácome e o ex-deputado Henrique Eduardo.

Os senadores apontados são José Agripino, Garibaldi e o ex-senador Paulo Davim.

A delação está dividida em 14 termos.