Após ser envolver em escândalo devido o vazamento de imagens em que
discutia questões políticas, a Vereadora Sargento Regina esteve na tarde
desta sexta-feira na Delegacia da Mulher no Bairro da Ribeira para
prestar queixa contra o Capitão Rodrigues, alegando agressão física e
verbal. O fato aconteceu no 5º Batalhão da Polícia Militar da Zona Sul.

Segundo a Sargento, ela foi fazer uma visita ao batalhão e, enquanto conversava
com seus companheiros de profissão, o Capitâo Rodrigues proferindo
xingamentos. “Estava de costas quando ele apareceu dizendo que a imagem
dele tinha sido desmanchada por minha culpa.”, falou a vereadora, que
disse desconhecer o motivo de tal acusação.

Em seguida, a candidata a deputada estadual afirmou que o capitão tentou agredí-la
fisicamente. “Começou o tumulto quando ele colocou o dedo na minha cara.
Depois o capitão tentou me dar um soco, mas eu me esquivei. Em momento
algum eu reagi porque ele segurava a arma durante a discussão e tive
medo dele sacá-la a qualquer momento”, contou.

Sargento Regina ainda alegou que foi ameaçada de morte pelo Capitão Rodrigues. “Ele
disse que eu andava com matador e como ele também andava não tinha medo
de mim. Agora me sinto ameaçada, pois ele mostrou total desequilíbrio”,
disse a sargento que em seguida foi à corregedoria para pedir uma
reavaliação do oficial após o ocorrido.

Já o Capitão Rodrigues afirma que a discussão começou devido ao fato da Sargento ter ido ao
batalhão para fazer política e dizer que os vídeos divulgados a seu
respeito era montagem. “Ela estava falando mal de alguns colegas da
corporação e quando disse que as filmagens era montagem eu intervi. Ela
então pós o dedo riste em minha face e começou a falar em tom agressivo.
Depois ela ainda me chutou e deu um soco. Por fim ela ainda me ameaçou
de morte, dizendo que aquilo não ia ficar assim”, falou o capitão, que
também contou ter sofrido uma investida do segurança da sargento.

Como a Sargento registrou um boletim de ocorrência na Delegacia da Mulher, a
delegada Deusa Martins disse que o Capitão Rodrigues terá que se
apresentar na data em que foi agendado o termo circunstanciado de
ocorrência (TCO) para se defender das acusações de agressão física e
verbal.

Fonte: Tribuna do Norte

Os comentários estão fechados.