Segunda dose da AstraZeneca não aumenta risco de coágulos sanguíneos, diz estudo

*Informações da Reuters

A segunda dose da vacina da AstraZeneca não aumentou os casos de coágulos sanguíneos raros com plaquetas baixas, mostra um estudo que foi divulgado nesta quarta-feira (28), diminuindo algumas preocupações sobre os efeitos colaterais da vacina.

Dados publicados no periódico The Lancet mostram que a taxa estimada de trombose com síndrome de trombocitopenia (TTS) após a segunda dose da vacina foi de 2,3 por milhão, comparável à taxa típica observada naqueles que não foram vacinados, disse a AstraZeneca em comunicado. Essa taxa foi de 8,1 após a primeira dose, acrescentou.

A pesquisa, liderada e financiada pela AstraZeneca, avaliou casos relatados ocorridos em até 14 dias após a administração da primeira ou segunda dose em 30 de abril, usando o banco de dados de segurança global da farmacêutica anglo-sueca.