Senado adere ao “Setembro Amarelo” a pedido de Garibaldi

No Brasil, uma pessoa se mata a cada 45 minutos. Entre os principais fatores de risco estão a depressão e o abuso de drogas. Segundo médicos e especialistas, nove em cada dez casos de suicídio poderiam ser evitados com diagnóstico e tratamento adequados. Para dar visibilidade ao problema de saúde pública e conscientizar a população, a campanha Setembro Amarelo promove ações educativas e de prevenção e valorização da vida em todo o país.

A pedido do senador Garibaldi Filho e do Centro de Valorização da Vida (CVV), o Senado participa da iniciativa e iluminou sua cúpula de amarelo até o dia 9 de setembro. Garibaldi argumenta que é importante falar sobre o problema, cercado de tabus e preconceitos. “A sociedade não tem a dimensão do problema, e nós temos o imenso desafio de fazer com que ela possa se mobilizar em função disso”, argumenta.

Em setembro do ano passado, o Senado aprovou projeto de Garibaldi que cria a Semana Nacional de Prevenção do Suicídio e de Valorização da Vida. Quando for aprovado pela Câmara dos Deputados, será elaborado um calendário para que a sociedade e os órgãos do Poder Público se dediquem à reflexão sobre o tema, avalie os avanços alcançados e formule estratégias para superar os desafios existentes.

Foto: Jonas Pereira/Agência Senado