Depois de cinco meses sem mandato por ter ficado na primeira suplência, obtendo 34.457 votos nas eleições de 2014, o médico Vivaldo Costa (PROS) reassume uma cadeira na Assembleia Legislativa, que foi pertencente ao jornalista Agnelo Alves, e morreu no domingo (21), sendo sepultado nesta segunda-feira (22). 

Vivaldo já foi prefeito de Caicó, vice-governador e governador do Rio Grande do Norte. 

O Papa-Jerimum, como é mais conhecido, declarou à imprensa que é muito difícil substituir Agnelo: “Ele é praticamente insubstituível”. 

A posse de Vivaldo só ocorre na quinta-feira (25), pois a Assembleia Legislativa está de luto oficial por três dias.