865EC22C-1447-4460-8F53-2E4F919E12E0

Jogo quase zerado na disputa jurídica que vai definir quem ocupará a vaga de advogado do TRT-21ª Região, a do Rio Grande do Norte.  O chamado Quinto Constitucional. A votação do CNJ desta terça-feira definiu o que estava incerto há quase um ano.

De determinante para mudança o voto do conselheiro André Godinho, acompanhando pela maioria, declarando a invalidade do voto do presidente Bento Herculano – em razão da ex-mulher Marisa Almeida integrar a disputa e a lista contando com o voto dele – o que possibilitou a indicação do advogado Eduardo Serrano Rocha pelo critério da idade.

As teses em votação eram um “anula tudo” X anular o voto do presidente Bento, que estaria impedido de votar. Foi a segunda a majoritária. Não houve entendimento para manutenção do nome da advogada Marisa Almeida na disputa.

Agora, a lista tríplice estará completa por nova votação podendo concorrer os quatro candidatos reminescentes ; Eduardo Gurgel, Lucia Jales, Augusto Maranhão e Marisa Almeida. 

Assim, a lista segue com os já escolhidos Marcelo Barros, Eduardo Rocha e o terceiro a ser conhecido a partir de nova eleição entre os desembargadores do TRT.

Comentários do Facebook

Deixe um comentário