57DAE33F-4A8B-482E-85CA-EC589CCAA61AAos 58 anos,  Barack Hussein Obama II  se considera velho para voltar à política.

O primeiro presidente americano de ascendência africana e oriental  atribui os grandes problemas do mundo aos dirigentes mais velhos, na quase totalidade, homens, que não abrem espaços para os jovens.

O marido da Dona Michelle foi ainda mais longe.

Em Singapura declarou sua confiança no empoderamento (argh!) das mulheres no mando das nações.

– “Quero dizer às mulheres que vocês não são perfeitas, mas posso dizer, de forma indiscutível, que são melhores do que nós.”

Assassinado aos 63,  por razões políticas, Marco Túlio Cícero, orador e senador romano, não dispensava a sabedoria dos anciãos  na vida pública. Sobre as mulheres no comando, nada falou.

Cem anos antes do nascimento de Jesus de Nazaré, ninguém havia ainda filosofado sobre a teoria de gênero.

A sua  pequena grande obra,  Saber Envelhecer, responde aos quatro argumentos que reprovavam a velhice.

CE4F2254-02A2-4E70-A996-61827FE56BE7I  Falta de vigor.

Aos que achavam que a  senectude afastava da vida ativa, lembrava que para assuntos públicos, a inteligência é mais importante que a força física.

II  Declínio da memória.

Só nos mais velhos que não a cultivam e anulam a vivacidade do espírito.

O antigo provérbio lembra quem quer ser velho por muito tempo, deve começar logo cedo.

III  A idade provecta priva dos melhores prazeres.

Verdade para muitos, para Platão, o prazer era a isca do mal.

O velho que evita os excessos dos banquetes também desfruta dos prazeres de uma refeição equilibrada.

IV  A velhice é a aproximação da morte.

O conselho do sábio é que não se deve apegar desesperadamente nem renunciar sem razão ao pouco de vida que lhes resta.

Ao receber do filho, com metade da  idade do pai, livro tão provocador, como não lembrar Gabriel García Márquez:

-“O segredo de uma velhice agradável consiste apenas na assinatura de um honroso pacto com a solidão.”

Deixe um comentário