0-1

A Tribuna do Norte em sua edição de hoje fez uma listinha bem pedagógica sobre o que está permitido ou proibido funcionar em Natal de acordo com os últimos Decretos publicados pela Prefeitura de Natal.

Hoje cedo, no Bom Dia RN, o amanhecer no Alecrim com diversas lojas abertas, sem constar  no rol taxativo do Decreto. Eram lojas de panelas e plásticos, roupas para citar algumas.

Ontem, a polêmica nos grupos de whatsaspp sobre a abertura de lojas da Afonso Pena, comércio de elite da capital.  Mais do que isso, abriram por entender que estava permitido.

Ou seja, um mal entendido que não ajuda quem precisa trabalhar e quem deve combater o Coronavirus.

O mais espantoso de tudo foi a ausência da Prefeitura na tal  reportagem. Preferiu calar quando tem obrigação de esclarecer, ouvir as dúvidas e justificas as incongruências postas.

O representante da Procuradoria disse já ter falado ao site G1. Como assim? Tem que falar, repetir e se fazer entender até população perceber o que é certo e errado nesse momento.

Se a PMN não cumpre seu papel, vira terra de ninguém.

Comentários do Facebook

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Um passo para frente, dois para trás. Ou se assume as coisas ou não faça.
    Falta fiscalização. Falta mais, ao Governo do Estado e Governo Municipal: Coragem de canetar os empresários, mandar as pessoas para casa.
    Em Natal, só os mais visíveis fecharam. Os menos conhecidos abriram desde abril, na própria Afonso Pena.
    A prefeitura tem que falar sim, tem que explicar mil vezes. É assim que se lidera, sendo claro, educativo. Álvaro Dias parece que está desfazendo o que fez no começo. Tenha coragem, homem!

Deixe um comentário