Por Mônica Bergamo

Estrela de um jantar com empresários nesta semana em São Paulo, Michel Temer fez considerações sobre todos os potenciais candidatos à Presidência da República em 2022.

Sobre Lula, disse que é pragmático e homem do diálogo — e afirmou não se lembrar de ver empresários reclamando do petista quando ele governou o Brasil. O problema dele seria o “viés ideológico do PT”, que prejudicaria a governabilidade.

Disse que Bolsonaro vinha bem por dar “sequência” ao governo dele, Temer. Mas foi atropelado pela pandemia. Elogiou João Dória (PSDB), dizendo não entender sua alta rejeição. Criticou Sérgio Moro (Podemos) pela bandeira única da corrupção. E disse que Ciro Gomes representa a quinta via — pois correria o risco de ter que disputar cinco vezes a Presidência (ele já concorreu e perdeu três vezes, e será candidato em 2022).

No fim do jantar, os empresários, reunidos pelo grupo Esfera, disseram, brincando, que ele deveria ser Ministro da Fazenda. Temer afirmou que para isso precisaria “aprender a somar, diminuir, dividir e multiplicar”.

Comentários do Site

  1. PedroArtur
    Responder

    O Sr Temer fica saltando de galho em galho kkkkk, o que vencer as eleiçoes ele ( Temer ) se segura, eh um jogador da politica.

Deixe um comentário