Vacina da Johnson é suspensa nos Estados Unidos após casos de trombose

Do Poder 360

O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) e a FDA (Food and Drug Administration, autoridade sanitária dos EUA) decidiram suspender a aplicação da vacina da Janssen (braço farmacêutico da Johnson & Johnson) nos Estados Unidos. O motivo é uma reação adversa rara em que a pessoa desenvolve coágulos de sangue. As agências afirmaram nesta 3ª feira (13.abr.2021) que foram registrados 6 casos no país.

Em comunicado conjunto, o CDC e a FDA informaram que todos os casos ocorreram em mulheres com idades de 18 a 48 anos. Os sintomas começaram a aparecer de 6 a 13 dias depois da vacinação. As agências afirmam ainda que aparentemente essa é uma reação “extremamente rara“. Mas pediram que as pessoas que tenham tomado a vacina e não estão se sentindo bem procurem um médico.

O CDC vai realizar uma investigação e revisão dos casos e segurança da vacina na 4ª feira (14.abr). A FDA também vai revisar os dados relacionados à vacina da Janssen. “A segurança de vacinas contra a covid-19 é uma das principais prioridades do governo federal, e levamos muito a sério todas as notificações de problemas de saúde após a vacinação“, afirmaram as agências.

A vacina da Janssen é administrada em dose única. Ela foi autorizada para uso emergencial nos Estados Unidos no fim de fevereiro, tanto pelo CDC quanto pela FDA.

O imunizante foi testado em mais de 44.000 voluntários nos EUA, na África do Sul e em países da América Latina. Tem eficácia média de 66% contra o coronavírus. Nos EUA, é considerado 86% eficaz contra formas graves da covid-19.