csm_consorcio_nordeste_ef31820987

Se por aqui nos falta informações além dos decretos nossos de cada 15 dias, a imprensa nacional, de vez em quando, nos socorre com um sopro de esperança. Sem prazo, é verdade, ma ejá é alguma coisa.

Segue notícia do Estadão sobre o futuro que se avizinha.

O Consórcio Científico do Nordeste vai lançar um indicador para guiar municípios da região a uma reabertura mais segura, uma vez que cada cidade se encontra num diferente estágio da covid-19.

O “score” será calculado com base numa matriz de avaliação de risco, para orientar os gestores do lockdown à reabertura.

Serão levados em consideração onze itens de análise, entre eles: ocupação de leitos hospitalares, índice de isolamento, índice do fluxo intermunicipal e rodoviário e porcentagem de detecção do vírus em testes aplicados

O pano de fundo para a criação do índice próprio do Nordeste são os constantes desentendimentos com o governo federal, que já está no terceiro ministro da Saúde durante a pandemia.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Nordeste tinha 156 mil casos confirmados e 8,3 mil mortos até esta quinta-feira.

O modelo foi desenvolvido com a ajuda da Universidade Federal de Pelotas, que fez sistema semelhante para o Rio Grande do Sul. O score deve ser lançado na segunda-feira.

DO TL

Não precisa ser cientista para ver que a situação do RN merece sinal amarelo no primeiro quesito da avaliação; “ocupação de leitos”.

 

Comentários do Facebook

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    O consórcio já mudou de ideia? O nome disso é pressão.

    O RS deu ritmo na flexibilização ou teve que segurar porque o contágio aumentou? Estamos em um momento crítico e os gênios brincando de roleta russa, mas os miolos estourados são do povo, não é do deles, que se entopem de remédio para tentar não pegar o vírus.

Deixe um comentário