img_0591.jpg

Ontem à noite recebi uma mensagem no celular do Deputado Galeno e tinha somos 10, li rapidamente e entendi que era Salmo 10º, que tem muita coisa bonita escrita, mas era outra coisa bonita também. O deputado dizia que não éramos mais 10 e sim, onze. O deputado Sandro Pimentel também fechou conosco e não dará quorum à votação para Reforma da Previdência virtual. 

A fala do deputado José Dias (PSDB) abriu seu pronunciamento na Assembleia Legislativa hoje e confirma a situação delicada que a governadora Fátima Bezerra terá que enfrentar e solucionar até o final de julho.

O que parece é que a governadora não  quer enfrentar uma pancada violenta no discurso do que fez no passado; que o Brasi não precisava de Reforma da Previdência e nem o Estado. Agora, chegando lá, viu que o buraco existe e é fundo. 

Para Dias, o texto enviado é um “arremedo” de Reforma e só deve ser debatida à exaustão porque penaliza os pequenos, os mais pobres.

Mas nessas alturas ela (a governadora) já deve ter entendido que não é a dona do mundo e muito menos do Rio Grande do Norte, vai ter que debater, vai ter que negociar. 

TL COMENTA

Na sessão de hoje surgiu uma sugestão do deputado Gustavo Carvalho (PSDB) para seguir o exemplo de Minas Gerais, que não irá pautar da votação da Reforma de forma remota em razão da pandemia.

Hoje, no Congresso existe em tramitação uma PEC para mudar o prazo de 31-07, mas ainda não foi votada.

Até lá, negociar é preciso.

 

Deixe um comentário