19 de maio de 2024
Eleições

REVISÃO DE ESTUDO DUPLO PARA CEGOS

Detalhe d’ A parábola dos Cegos, de Pieter Bruegel


Nos milagres  atribuídos a
Nossa Senhora das Eleições só acredita quem alcança a graça da vitória.

Trump perdeu no colégio eleitoral e no voto popular mas deu trabalho para soltar  o rosário.

Imagine quem viu o triunfo fugir entre  cinco votos.

Depois de  refazer muitas vezes as contas, nunca haverá de esquecer dos correligionários viageiros.

Passados três anos, os abalizados cientistas políticos, comentaristas isentões, simpatizantes e pitaqueiros são unânimes em reconhecer que na eleição da pandemia, ganhou a velha política.

A nova havia morrido  na véspera.
O  modelo prometido, com expectativa de vida longa,  não tinha  mais serventia.

Estavam na onda dernier cri as mesmas roupas de sempre, ditadas por quem determina como serão as tendências.

O Centrão da moda.

Não foi esta a única contribuição do coronavirus para a democracia.

Como ninguém estava mesmo entrando em acordo sobre a imunização de rebanho, foi entregue de bandeja aos cientistas, o maior estudo já feito em todo o mundo a respeito da mais estudada doença de todos os tempos.

Os dados disponibilizados fizeram parte de um estudo clínico com dupla ocultação.
Randomizado e prospectivo.

Com populações parecidas os estados da Paraíba do Norte e do Rio Grande Sem Sorte tiveram campanhas eleitorais diferentes.

Os tribunais eleitorais divergiram e variaram na dose de liberação das aglomerações populares.

Os dados  coletados incluíram o período pós-eleitoral reservado à zoação e regozijo, até a volta da calma e tranquilidade que o método  científico exige.

No curso da segunda onda de contaminação, um grupo liberou geral; o outro não fez comícios nem passeatas.

Algumas  observações iniciais não passaram despercebidas pelos investigadores.

Os que aglomeraram formaram o contingente que mais contribuição deu para o repertório das disputas partidárias e acirramento de ânimos.

Carreatas transformadas em desfiles de carros alegóricos, consolidação do hit’ o homem (mas pode ser a mulher) disparou’ e a grande novidade das lambadas-denúncias.

A falta de respostas em ritmo progressivo, conferiu fama só a Paulo Barreto, o candidato derrotado.
O eleito, continua com o passado duvidoso no anonimato.

A campanha alegre e multicolorida elegeu a primeira vereadora transgênica no estado onde o voto feminino foi pioneiro.

Se os comitês científicos sobreviverem, baseados nas comparações dos boletins de urnas e das curvas de contágio e taxas de transmissão,  os juízes eleitorais poderão elaborar decretos de lockdown mais precisos.

A conclusão do estudo foi que a  trégua na guerra da pandemia para a guerra partidária acabou comprovando que vitoriosos e derrotados sempre comungam  do mesmo pensamento e máxima do Dr. Ulysses Guimarães.

“Sou louco pelo poder, seduzido pelo poder e é para isso que eu vivo.”

 

A parábola dos cegos (1568) Pieter Bruegel, o velho – Museu de Capodimonte, Nápoles, Itália

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *