a4a66fbddcfd_efeito_orloff

“Eu sou você ontem” é a tônica do discurso em tempos de Reforma da Previdência na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Os deputados que lutam para debater com os trabalhadores a pauta são os mesmos que ontem defendiam incondicionalmente a necessidade da Reforma, seja no plano nacional ou estadual.

Por outro lado, os que brigaram a vida inteira contra essa Reforma abusiva aos direitos do funcionalismo são os mesmos que hoje se convenceram da real necessidade da aprovação. A começar pela Governadora Fátima Bezerra e seus correligionários.

O efeito é tão notório que a Reforma defendida hoje por  Fátima, Isolda e Francisco do PT é a mesma criticada pela vereadora Divaneide na Câmara Municipal de Natal.

No meio do caminho, barrados pela pandemia, os Sindicatos seguem firme no discurso contra Reforma. Os atuais líderes do movimento ecoam que a “Reforma de Fátima é pior do que a Bolsonaro”.

E  efeito dessa ressaca ninguém tem como prever… ainda.

Deixe um comentário