A5AC54D4-6FA1-4E51-9E3B-E495990B3C9E
O verão europeu se aproxima e uma das principais atividades econômicas está ameaçada pelo fantasma da pandemia.

Contando com o controle da situação em curto prazo, ou mesmo com o aprendizado da convivência destemida com o invasor, guardando os cuidados devidos, a temporada de turismo começa a ser anunciada.

Itália e Grécia já partiram na frente.

Sabem que o número deve ser reduzido mas contam com a parcela de viajantes que por terem passado pela doença, vão se sentir com imunidade.

A ensolarada Sicília oferece férias pagas pelo receptivo.

Em Mykonos, a oportunidade única de se ver o pôr do sol, sem aglomerações.

Os novos tempos vão exigir criatividade para a retomada do setor.

O turismo ideológico pode ser um nicho a ser estudado pelo trade papa-jerimum.

Afinal, estado governado pela primeira mulher de origem popular, com mãos de ferro (lembrem dos decretos anti-vírus) mas que não perde a ternura, jamais, só tem um.

(Publicação original em 22/05/2019)

TURISMO DE ORIGEM POPULAR

A atividade turística precisa de constante renovação. Com novas atrações, maior fluxo de viajantes.

Todos estão calvos de saber. Por aqui,  o binômio sol & mar vem sendo explorado à exaustão.

Os estados vizinhos investiram nas mesmas ofertas e com diferencial imbatível: passagens aéreas bem mais baratas.

Quem mandou queimar o imposto do querosene antes do tempo?

Ficamos a ver hubs.  No Ceará.

Agora é tempo de prospectar (não é assim que se diz?) novos mercados emissores.

Louvável a iniciativa da nossa governadora e sua luta para não deixar a peteca cair.

Sem investimentos em publicidade, aproveitando mídia gratuita, ela tem conseguido trazer pessoas que nunca pensaram em nos visitar.

Um gópi da mestra.

Celebridades sempre influenciaram viajantes na escolha dos destinos de férias.

Quando você encontrar, num próximo feriadão,  imensas filas indianas de trabalhadores sem terra invadindo as areias de Ponta Negra, lembre-se que o camarada Stédile veio antes.

Turista quando gosta e é bem tratado, pode virar morador.

A Ribeira  com todos aqueles prédios fechados, finalmente  será revitalizada pela turma de Boulos.

Com o dólar nas alturas e os testemunhos de Maria do Rosário e Gleisi Hoffmann, muitos companheiros-caviar trocarão o socialismo de Varadero  pela liberdade da  Pipa.

Marqueteira nata,  nossa Gov não esqueceu de agregar novos valores ao velho produto.

Quem mais pode oferecer aos visitantes, as genuínas pipocas Boku’s ?

Comentários do Facebook

Deixe um comentário