page392-600x400

O assunto já não era novidade nas páginas sobre televisão desde que o diretor de humorismo da Globo foi alvo de notícias em sites sobre celebridade. A princípio eram suspeitas, acusações de bastidores.

Com a demissão de Marcius Melhem “por questões particulares” e o silêncio da Rede Globo, a certeza que existia algo de real acontecendo no núcleo de humor da maior emissora do Brasil.

Agora, a reportagem da revista Piauí  que ouviu 43 pessoas, em conversas presenciais, virtuais ou por meio da troca de mensagens de texto ou áudio. Entre elas, duas vítimas de assédio sexual de Marcius Melhem, sete vítimas de assédio moral e três vítimas dos dois tipos de assédio, o sexual e o moral. Algumas das mais de quatro dezenas de pessoas conversaram com a revista sem pedir anonimato, mas a maioria só deu entrevista com a condição de que seus nomes não fossem revelados.

A matéria que pode ser vista neste link é longa e traz detalhes da primeira bordagem do diretor/ator com a atriz . Transcrevemos a seguir.  https://t.co/X7NbrreX2y

A comemoração continuava animada quando Calabresa resolveu ir ao banheiro, cuja porta dá para um lavabo com espelho e não fica à vista de quem está no salão. Ao sair, a atriz deu de cara com Melhem, que estava à sua espera e tentou agarrá-la. Ela reagiu, bateu com a parte traseira da própria cabeça na parede e pediu que Melhem a deixasse passar. Em vão. Com uma das mãos, ele imobilizou os braços da atriz. Com a outra, puxou a cabeça dela para forçar um beijo. Assustada, Calabresa cerrou os lábios e virou o pescoço, mas Melhem conseguiu lamber o rosto dela. Em seguida, tirou o pênis para fora da calça. Enquanto a atriz tentava soltar os braços e escapar da situação, acabou encostando mão e quadris no pênis de Melhem. Ao reencontrar os colegas no salão, Calabresa teve uma crise de choro. Os atores Luis Miranda e George Sauma ofereceram a ela um copo d’água e confortaram a amiga.

A REAÇÃO DE MELHEM 

Melhem falou do assédio de sábado como se estivesse fazendo uma cena de humor, com os braços abertos. “Para, para, para”, começou. “Eu não tenho culpa do que aconteceu! Quem mandou você estar muito gostosa?” E caminhou em direção a Calabresa.

Ela se levantou, tentando evitar qualquer contato físico e, para se esquivar dele, começou a andar em volta de uma mesa que fazia parte do cenário. Maria Clara Gueiros pediu para o chefe deixar a colega em paz. Calabresa também reagiu: “Não quero seu abraço nem suas desculpas, você já me agarrou, lambeu minha cara e encostou o pau em mim.” Melhem seguiu falando que ela era a responsável pelo comportamento dele: “Você tá muito gostosa.”

 

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Certamente muita gente concorda com o comportamento imbecil, sem caráter, e merecedor, no mínimo, de uma surra, achando que para se livrar da culpa, a vítima é responsável por tudo. Essa é a realidade de diversas mulheres hoje, e não pode, não deve ser aceitável.

Deixe um comentário