30 de maio de 2024
ABZ PLATAFORMA

BTS, Black Pink, novo luxo e Oscar sinalizam mudança na geopolítica planetária do estilo

175906319_461961505084732_8124361477339793127_n

POR AUGUSTO BEZERRIL

@augustobezerril

[email protected] 

K-Pop is over. “Não existe a delimitação de K-Pop. Korea é pop“, disse Gabriela Cruz, jornalista baiana e uma das profissionais que mais entendem da influência asiática sobre o mundo. “Cada vez fico mais impactada com a estética asiática“, diz Gabriela que tem os meninos do BTS como “santos amados”. Não precisa dizer que amanhã, a jornalista como todos  ABZ LAB team, vai estar ligada para ver qual de Minari, filme do coreano Lee Isaack Chung – na cerimônia do Oscar 2021. O longa conta saga de uma família coreana nos Estados Unidos. O filme bem simboliza bem o momento em que o BTS – já falamos – rompeu a barreira da Bilboard. E grandes companhias de entretenimento começam a aportar sabe onde? Estados Unidos. O que significa dizer o mundo está com K. K de Korean. O sábado fashionista começou imagens dos meninos, mais uma vez BTS, usando looks como embaixadores da Louis Vuitton (foto 01). Virgil Abloh – o mesmo que tem entre amigos Kanye West e firgura como diretor criativo da grife francesa – está animado, segundo comentou sobre a conexão criativa planetária. A boy band, conta Gabriela Cruz, trabalha em nível estratosférico de profissionalismo.

177962724_186148843345943_3001528790537658591_n

BLACK ROSE 

Se os meninos mudam a órbita do entretenimento e estilo, as cantoras com K não deixam por menos. Rosé – integrante da Black Pink – já desperta o olhar fashionista. Sem falar no efeito que causam na indústria da beleza, como lembra o jornalista Igor Neri – outro especialista quando assunto é Ásia. Depois de lançar clipe usando a icônica Saint Laurent (Paris!!), Rosé foi escolhida como embaixadora da Tiffany (foto 02). Sabe o filme Bonequinha de Luxo, que imortalizou a legendária loja em Nova York e fez de Audrey Hepburn essência do estilo? A cantora coreana pode tomar para si um “Breakfeast At Tiffany“.  As milhões de seguidoras da moça, claro, estão impactadas com as imagens divulgadas pela grife nesse começo de primavera no Hemisfério Norte.  A mudança na geopolítica do estilo há muito tem sido objeto de estudo de fashonistas e especialistas amigos do ABZ LAB. Segundo Gabriela Cruz, estamos diante de uma mudança planetária de comportamento. E não será surpresa se, logo logo, comecem a proliferar cursos de idiomas e sobre o modo de ser coreano. As músicas do BTS já ajudam na jornada. A pergunta é: como nós brasileiros entramos no mapa desse cross de cultura?

Fotos Divulgação

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *