20 de fevereiro de 2024
Desrespeito

Advogada discute com promotor que a acusou de “rebolar” para o juri

A advogada criminalista Cinthia Souza rebateu o 1º Promotor de Justiça Auxiliar de Taubaté, Alexandre Mourão Mafetano durante um julgamento no Tribunal do Júri de Taubaté/SP. O promotor acusou a advogada, pasmem, de “rebolar” para convencer os jurados.

“Rebolando? O senhor me respeite. Está achando que estou aqui fazendo o que? Eu estou aqui trabalhando. Vai me desrespeitar porque sou mulher? O senhor meça suas palavras. Estou aqui exercendo a minha profissão, tanto quanto você.”, disse a advogada.

Sobre o episódio, publicado no Portal Migalhas, a advogada Cinthia Souza afirma que foi ofendida e desrespeitada no exercício da função no Plenário do Júri. Ela explica que o ilustre promotor de justiça foi advertido pelos defensores sobre citar o silêncio parcial do réu e respondeu ‘a dra tem o costume de rebolar’. Não aceito e não vou me calar.”, disse.

Confira a reação da advogada criminalista Cintia Souza. Vídeo Portal Migalhas

Julgamento

Cinthia e Alexandre estavam em um debate entre defesa e acusação, quando, segundo a advogada, o promotor insinuou que o fato de o réu ter escolhido ficar em silêncio era prova de sua culpa. A advogada destacou que isso é um direito constitucional, e não poderia ser citado pela autoridade ou insinuado como se o réu tivesse algo a esconder.

No embate, o promotor disse que ela tem o “hábito de rebolar” e, após a resposta da advogada, perguntou se ela já tinha acabado o show.

Em entrevista ao Universia, a criminalista Cinthia Souza afirmou que há muito machismo na advocacia, sobretudo na criminal.

Informações Migalhas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *