Existe idade para fazer intercâmbio? Se você acha que sim, está na hora de deixar esse pensamento para antes de 2018.

Nos últimos anos, foi registrado um crescimento de aproximadamente 20% no intercâmbio para a faixa etária acima dos 50 anos, de acordo com a CI Intercâmbio e Viagem. Estudar no exterior não é coisa de jovem, não há uma idade correta para viver novas experiências. Muitas vezes, a estabilidade financeira é um fator facilitador, em outros casos, aprimorar o idioma para se destacar ainda mais no trabalho pode ser o estímulo necessário.

Para Candida Elisa Borella, de 56 anos, a oportunidade de fazer o intercâmbio veio com a aposentadoria. “Sempre quis ter uma experiência no exterior mas não pude fazer isso na adolescência, e a vontade cresceu quando me aposentei. Escolhi o curso intensivo, com aulas de manhã e à tarde. Queria estudar o máximo possível para aproveitar bem minha viagem”, comenta.

couple-1353561_1280

Os destinos mais procurados pelo público da terceira idade são Canadá, Inglaterra, Espanha, Itália e Malta. A escolha de Candida Elisa foi pela cidade de Victoria, no Canadá, por ser uma cidade pequena e bonita. Optar por destinos menores ajuda na hora de treinar o idioma. Geralmente os moradores locais disponibilizam mais tempo para conversar, o que torna a experiência ainda mais proveitosa.

As conquistas são muitas para quem faz o intercâmbio na terceira idade, principalmente na questão pessoal. Além de aprender um segundo idioma e conhecer novas pessoas, ele vai viver uma experiência única, que muitas vezes não conseguiu ter na juventude.

E a Candida não quer parar, tem um projeto de conhecer três países com o esposo quando ele se aposentar também. “Não deixe que a questão da idade seja uma desculpa, pois, sem sombra de dúvida, isso não é um empecilho”, aconselha a intercambista.

Espero que essa história seja um estímulo e um exemplo para você, seus pais, amigos, avós e quem mais tiver interesse no assunto.