25 de abril de 2024
Dicas

Slow Travel: A tendência de viajar aproveitando o momento presente

Recarregar as energias com tranquilidade aproveitando mais o momento é a nova tendência do universo das viagens. O conceito Slow Travel (viagem lenta, em português), está conquistando turistas pelo mundo inteiro e mostrando um estilo com menos obrigações e mais tempo para relaxar, é o que revela a Revista Tendências do Turismo 2023 do Ministério do Turismo (MTur).

Pensando nisso, o MTur trouxe dicas de como aproveitar com mais consciência os roteiros e dicas de destinos que promovem essa prática. Veja abaixo:

DICAS — O mundo está cada vez mais acelerado, exigindo a conexão com o digital. Com o propósito de recarregar as energias, a prática do slow travel sugere abandonar as tecnologias e mergulhar diretamente na cultura local. É indicado o turismo sustentável alinhado ao turismo de experiência, adotando atividades que tenham mais significado e reverberem em ensinamentos durante a viagem.

É importante adicionar um roteiro adaptável que esteja aberto a imprevistos. Ao decorrer da viagem aproveitar o local escolhido, priorizando o contato com a natureza. Durante a viagem, reprograme o ritmo — muitas vezes frenético — da sua mente, aproveite o seu tempo livre para ser mais calmo e desfrutar das belezas naturais.

DESTINOS — Os destinos perfeitos para o slow travel são ambientes mais calmos, como: cachoeiras, praias, montanhas e lugares que façam o turista se desligar da cidade. É o caso da maior floresta tropical do mundo, a Amazônia, que proporciona o turismo de base comunitária, de experiência e que permite conhecer as extensões da natureza e a cultura de tribos indígenas. Pensando no conceito, esse roteiro tem o objetivo de unir a preservação ambiental com a vivência amazônica. É possível conhecer o artesanato, a culinária regional e a riquíssima natureza que cerca a região.

Mais no Sul do país, marcado principalmente pela colonização alemã, o Rio Grande do Sul traz na serra temperaturas mais frias e uma gastronomia requintada. A região de Cambará do Sul apresenta paisagens dos cânions, com cachoeiras e coxilhas e pontos turísticos famosos, como o Cânion do Itaimbezinho e o Cânion Fortaleza. Para se hospedar, a região oferece pousadas e campings com opções luxuosas para quem gosta de maior conforto. Existem, ainda, a opção de spas terapêuticos, experiências para casais e uma gastronomia da horta à mesa.

Mais um programa disponível é apreciar as belezas paradisíacas do país. A Península de Maraú, localizada no sul da Bahia, carrega piscinas naturais, cachoeiras, ilhas e trilhas imperdíveis. Podendo ser aproveitada de várias formas, a região proporciona atrações e atividades únicas, como: ver o pôr do sol na Ponta do Mutá, passear pelo centrinho de Barra Grande, mergulhar nas piscinas naturais de Taipu de Fora e da Praia do Cassange, além de conhecer o maravilhoso Rio Carapitangui.

A Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso e Conectividade (RedeTrilhas) é mais uma forma de aproveitar a prática para relaxar. A iniciativa do MTur com o Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima, incluindo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), promove inúmeras trilhas pelo Brasil que buscam fomentar o turismo em áreas naturais e promover as trilhas de longo curso, proporcionando a conservação da biodiversidade.

Clique AQUI e acesse Rede Nacional de Trilhas.

*Com informações do MTUR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *