25 de maio de 2024
Sem categoria

Eleição OAB: capítulo 2 – a resposta

O candidato da Chapa 2, à presidência da OAB/RN, advogado Aldo Medeiros,  esclareceu alguns pontos da carta publicada pelo advogado André Saraiva distribuída à imprensa no dia de ontem. André fala da forma “desrespeitosa” como foi tratado pelos integrantes da chapa de oposição. “Foi um surto de vaidade…todas as pessoas envolvidas acabam cedendo espaço pela união, o que não aconteceu com André.  Ele foi intransigente”, disse por telefone Aldo Medeiros.

Segue a carta:

CARTA

Não sou homem de aceitar imposições

A Chapa 2 foi constituída a partir de diferentes correntes da advocacia norte-rio-grandense. O foco é a união de todos com o objetivo de fazer uma OAB mais transparente, aberta e participativa. Estão representadas na composição da chapa todas essas correntes. Para isso, foi necessário que alguns pleitos sofressem acomodações. Apenas um caso, tão somente um caso, não foi possível acomodar: o advogado André Saraiva, que pleiteou sua indicação para o Conselho Federal. Não transigiu desta sua intenção em nenhum instante, apesar dos insistentes apelos em nome da unidade e da união de todos. A ele foram oferecidas diversas possibilidades de integrar a chapa, na Diretoria Executiva e no Conselho. Recusou-as, todas. Sempre. Sou homem do entendimento, tenho como conduta ouvir, analisar, ponderar e decidir. Nossa luta é para unir as diferentes correntes de advogados que hoje enxergam a OAB como entidade fechada. Nosso movimento discute, trata das questões de forma participativa, não discrimina nenhuma força, não aceita imposições, não cede a murros na mesa. O mundo jurídico do Rio Grande do Norte conhece a mim e a Lúcia Jales. Não sou homem de negociatas, não sou homem de traição e muito menos homem de aceitar imposições. Como homem de decisão, que acredita nas pessoas e nas instituições, quero uma nova OAB, quero ver os jovens advogados participando da Ordem com força e prestigio, quero defender de forma radical as prerrogativas e quero ver a OAB democratizada, a OAB pra frente. Por isso, as dúvidas: por que a recusa em participar da composição? Por que esse desrespeito? A quem serve o advogado que se manifesta de forma tão destemperada?

Aldo Medeiros

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *